Segundo a publicação do G1, cerca de 50 bairros do Rio de Janeiro estão com a água turma e com cheiro ruim

O vídeo abaixo foi feito pelo Coordenador Logístico do Pantanal Iguaçuano, Edson Monteiro que mostra que a parte verde também é esgoto em decomposição.

Diariamente o Rio Guandu recebe milhões de litros de esgoto de empresas que recebem autorização de funcionamento sem ter seu próprio tratamento de esgoto. São Municípios que não investem em meio ambiente, e por tratados políticos entre governadores e prefeitos, não constroem estações de Tratamento de Esgoto. Cada governante lava as mãos e colocam a culpa na CEDAE, e a solução encontrada é privatizar.

Cada dia mais a CEDAE se esforça para descontaminar a água que é retirada do Rio Guandu. A contaminação continua por culpa das políticas públicas aplicadas pelos governos que aturam no Rio de Janeiro nos últimos 30 anos. Não da para entender a função do INEA, se houvesse fiscalização seria, as empresas não seria só multadas, seriam fechadas até que fizessem o tratamento de seu esgoto.

Toda vez que a população reclama do cheiro da água aparece a fiscalização, mas tudo fica no papel. Não da para entender qual a função das entidades de meio ambiente, um exemplo disso é a liberação da construção de uma CTR colocada encima de um Aquífero, mesmo sabendo dos vazamentos de chorume. Será que é mais barato pagar a multa do que resolver o problema? 

O Rio Guandu em breve será o segundo Rio Tietê, pelo descaso dos Governantes que preferem contratar políticos do que técnicos que possam solucionar todos os problemas. Enquanto isso a população é obrigada a comprar agua mineral para sua necessidades.