O mês de maio foi de muito aeroporto para gestores e docentes que representaram a UFRRJ em reuniões e eventos em três continentes: África, Ásia e Europa. O reitor Ricardo Berbara aterrissou no Oriente Médio e partiu, em seguida, para a Península Ibérica. Na bagagem de volta ao Brasil, trouxe boas perspectivas de parcerias com instituições do Líbano e da Espanha. Já o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Alexandre Fortes, visitou a cidade de Montpellier, sul da França, para estreitar os laços com uma instituição referência na área das agrárias: o Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad). A Rural também carimbou o passaporte em terras africanas, num evento realizado na Universidade Eduardo Mondlane, de Moçambique, como parte do projeto internacional Universidade Encontra Economia para Sustentabilidade (UNEES).

Reitor visita Líbano e Espanha

Em 17 de maio, o reitor da UFRRJ participou da assinatura de convênio e de projetos com instituições libanesas durante o ‘I Brazil-Lebanon Meeting of University Representatives’. O evento foi organizado pela Embaixada do Brasil no Líbano e pelo Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB).

“No Brasil, o número de libaneses e seus descendentes supera o da população do próprio Líbano. Tal fato nos faz um país com inúmeras oportunidades de pesquisa e intercâmbio, em especial nas áreas vinculadas aos estudos de diásporas, processos migratórios forçados e agricultura de baixo impacto em ambientes semiáridos”, disse o professor Berbara.

De acordo com o reitor, a Coordenadoria de Relações Internacionais (Corin/UFRRJ) lançará editais, ainda este ano, para efetivar as missões de intercâmbio de estudantes e servidores para cinco instituições locais: American University of Beirut, Husek University, Saint Joseph University, Libanese University e Notre Dame University.

O reitor também participou do IV Encontro de Reitores Universia, entre 20 e 22 de maio, na cidade de Salamanca, Espanha. Com o tema ‘Universidade, Sociedade e Futuro’, o evento reuniu cerca de 600 reitores de 26 países ibero-americanos para discutir os desafios das instituições de ensino superior em âmbito global. O encontro foi uma iniciativa da Universidade de Salamanca e do Banco Santander.

“A UFRRJ firmou acordos com diversas universidades latino-americanas e também da Espanha. Através das parcerias com o Banco Santader, estão previstas dez missões de mobilidade para alunos de graduação ainda este ano”, disse Berbara.

Pró-reitor na França

Em outra missão internacional, o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Alexandre Fortes, visitou o Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad, na sigla em francês), na cidade de Montpellier, sul da França. A instituição francesa é especializada em temas como agricultura, alimentação, meio ambiente e gestão de terras.

“Nosso Programa de Pós-Graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) já tem uma parceria antiga com o Cirad. A intenção agora é expandir para a agroecologia, num trabalho a ser desenvolvido com a Pró-Reitoria de Extensão (Proext)”, afirmou Fortes.

Durante sua passagem pela instituição francesa, o pró-reitor fez uma apresentação sobre a recente expansão das universidades federais e da pesquisa no Brasil, ressaltando os impactos e desafios para a UFRRJ.

“Vários dos interlocutores manifestaram disposição ou mencionaram planos concretos de ida ao Brasil, ainda este ano, passando pela Rural”, disse o pró-reitor. “A avaliação geral sobre as experiências de projetos com o CPDA é excelente no Cirad. Isso nos credencia fortemente para ampliar a cooperação em outras frentes”.

Projeto em Moçambique

A Universidade Rural, por meio de seu Programa de Mestrado Práticas em Desenvolvimento Sustentável (PPGPDS), participa desde 2013 da cooperação trilateral que envolve o projeto Universidade Encontra Economia para Sustentabilidade (UNEES). O objetivo é a formação de uma rede aproximando os alunos ao setor privado e outros sujeitos em práticas sustentáveis. Além do PPGPDS, participam da iniciativa o Centro de Desenvolvimento Rural da Humboldt-Universität zu Berlin, da Alemanha; e o Programa de Mestrado em Sociologia Rural e Gestão de Desenvolvimento (MSG) da Universidade Eduardo Mondlane, de Moçambique.

Como parte do projeto, a Universidade Eduardo Mondlane promoveu uma série de atividades na última semana de maio. A UFRRJ foi representada pelos professores Antônio Abboud, do Instituto de Agronomia (IA) e Rosa Monteiro, coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação Agrícola (PPGEA), além da egressa do PPGPDS, Camilla Lírio, assistente do projeto UNEES.

Entre as atividades do evento, Abboud e Camila Lírio concluíram treinamento sobre o uso do ‘Rural Invest’, metodologia elaborada e certificada pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). “A ferramenta contribui para o suporte financeiro à construção e orientação de projetos ao pequeno e médio agricultor”, explicou Abboud. “O treinamento abre a possibilidade de abrirmos uma turma na UFRRJ ainda este ano”.

No dia 30 de maio, o atual coordenador do projeto de cooperação no Brasil, professor Leandro Fontoura (PPGPDS) e o ex-coordenador, professor Rodrigo Medeiros, participaram de uma videoconferência comentando as experiências da cooperação na UFRRJ.

Em outubro, a UFRRJ deve receber delegações de Moçambique e da Alemanha para uma série de atividades que serão divulgadas em breve.

Publicado originalmente no Rural Semanal 06/2018