PET Saúde e ADUR da UFRRJ reforçam a importância de ficar em casa como medida preventiva e divulgam materiais educativos sobre COVID-19

Na atual conjuntura da pandemia associada ao Coronavírus e a doença infecciosa causada por este vírus, chamada de COVID-19, bem como a rápida transmissão, é importante reforçar que as pessoas fiquem em suas casas (quarentena) e adotem medidas de prevenção.

Muitos desconhecem a dimensão da gravidade da situação. De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), há três semanas, o cenário mundial apresentava mais de 80 mil casos e hoje já são mais de 200 mil contabilizados em tempo real pela Universidade Johns Hopkins, com 8007 mortes contabilizadas.

Somado a isto, muitos não entram em estatística devido à velocidade de novos casos, e pela falta de material disponível para testes nas redes pública e particular de saúde. Destacamos a importância de Instituições Públicas de Pesquisa no Brasil como a Fiocruz, que está acelerando a produção dos kits para diagnosticar a doença. Outro aspecto importante é o fato de que aproximadamente 80% dos transmissores da doença não possuem sintomas, o que aumenta o risco de contágio. Vale um destaque para idosos, que podem ter manifestação com sintomas considerados graves. A taxa geral de mortalidade varia entre 0 e 6%, com taxa média de 3,6% e 14,8% em idosos a partir de 80 anos, de acordo com o Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças.

Relembramos que em torno de 1900, tivemos no Rio de Janeiro a “Revolta da Vacina”, quando diante da obrigatoriedade da vacinação contra varíola, houve uma rebelião popular contra a vacinação obrigatória. As condições urbanas haviam provocado a proliferação do vírus da varíola, vírus da febre amarela, bactéria associada à peste bubônica, provocando a morte de muitas pessoas. Naquele período, a população não teve nenhum acesso às informações de alerta, sobre a doença e a vacina, nem formas de prevenção. Os agentes de Saúde Pública invadiram as casas das pessoas com a proteção da polícia, utilizando a força para vacinar. Atualmente, todos compreendemos a importância das campanhas de vacinação.

Ressaltamos a importância do investimento permanente em saúde pública, no SUS e nas Universidades Públicas à produção em ciência e tecnologia, ampliando a capacidade de enfrentar situações graves como esta. Com a pandemia do Coronavírus – que acontece em escala mundial e por isso chamamos de pandemia e não de epidemia – está ocorrendo o mesmo. Portanto, a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), o seu Programa de Educação pelo Trabalho (PET) Saúde-Interprofissionalidade em parceria com a Secretaria de Saúde de Seropédica e a Associação de Docentes da Rural (ADUR), vem a público esclarecer e solicitar que a população de Seropédica permaneça em casa e atente para os procedimentos de higiene para evitar a contaminação. Para tanto, inúmeros materiais educativos foram e continuam sendo elaborados para ajudar as pessoas com a prevenção e esclarecimento de dúvidas, com informações corretas.

Os materiais podem ser acessados pela página no Instagram: @petsaudeufrrj, pela página da Adur: http://www.adur-rj.org.br/portal/ e pela pasta aberta de compartilhamento: https://drive.google.com/folderview?id=1SPzy85MVJChyQABGUPeyM-83krc-0pTF.

Autoras da matéria:
Jaqueline Rocha Borges dos Santos – professora e coordenadora do PET Saúde-Interprofissionalidade da UFRRJ
Marina de Carvalho Cordeiro – professora da UFRRJ e diretora da ADUR

Faça o seu comentário