Nós, sujeitos que compomos a Assessoria de Desenvolvimento Social da Terra, da Reitoria da UFRRJ, manifestamos repúdio ao despejo das famílias sem-terra que estão ocupando propriedades de latifundiários publicamente denunciados em esquemas de corrupção internacional. As ocupações nas propriedades foram realizadas pelos/as agricultores e agricultoras com suas famílias na busca de seus direitos legítimos de acesso à terra, trabalho com dignidade.

Repudiamos as ações de truculência no dia 26 de julho sobre os trabalhadores e trabalhadoras que ocuparam a Fazenda Santa Rosa-RJ e o Porto de Açu-RJ; e que, sem apoio do Estado, foram alvo de exposição pública quando deveriam ter a proteção das políticas públicas de acesso à terra e à educação. Repudiamos todas as ações de despejo das famílias vinculadas aos movimentos sociais do campo e da floresta em nome de nosso compromisso de educadores que estão nas lutas de classes e no trabalho de educadores populares.

Assessoria de Desenvolvimento Social da Terra/UFRRJ

Faça o seu comentário