Este editor do “Cinegnose” participa de mesa de debates “Meios de Comunicação e Intervenção Social” às 18h do dia 24/10 dentro do II Seminário Qualidade de Vida, Sustentabilidade e Economia Alternativa na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), na cidade de Seropédica. Irei expor o tema “O Poder Político da Mídia Hegemônica” no qual descreverei os efeitos socialmente letais daquilo que as pesquisas desse blog chamam de “bombas semióticas” dentro de uma guerra geopolítica mais ampla – a “Guerra Híbrida”, nesse momento impactando o contínuo midiático nacional e por trás das diversas “primaveras” que rondaram o planeta nos últimos anos. E também uma avaliação das oportunidades de contra-hegemonia perdidas e a possibilidade de uma guerrilha semiótica anti-mídia.

Por que depois que o “Gigante Acordou!” entre 2013-16 (indignação, protestos de rua nas capitais brasileiras, culminando com o impeachment em 2016), voltou a adormecer logo depois? Mesmo com a crise política atual ter atingido patamares de surrealismo? 

Como a chamada “Guerra Híbrida” (conjunto de estratégias geopolíticas de engenharia de percepção pública e táticas de ação direta nas ruas iniciada em 2013 para desestabilizar o governo cujas táticas estiveram por trás das diversas “primaveras” do planeta) incitou e alimentou a polarização política (principalmente o ódio)? Para enfraquecer a esfera pública brasileira dificultando qualquer debate político racional. 

E a possibilidade de implementação de uma “guerrilha semiótica” como estratégia de contra-hegemonia à grande mídia que adaptou e executou no País essa Guerra Híbrida por meio daquilo que chamamos por “bombas semióticas”.

Esses são os temas que esse humilde blogueiro levará para discussão no II Seminário Qualidade de Vida, Sustentabilidade e Economia Alternativa que inicia dia 24/10 e vai até 27/10 na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) no campus da cidade de Seropédica.

Participarei da mesa de debates que acontecerá no dia 24/10 às 18 horas no auditório Gustavo Dutra da UFRRJ:  “Meios de Comunicação e Intervenção Social” no qual discorrerei sobre “O Poder Político da Mídia Hegemônica”.

Participarão da mesa Sandra Sueli Garcia (“Rádio escola e construção da cidadania”) e João Henrique Castro (“Imprensa alternativa e contra-hegemonia”), com mediação da Profa. Simone Batista (UFRRJ).

O evento contará também com mesas de debates com os seguintes eixos temáticos: Políticas de Saúde Pública (25/10, 9h30); Perspectivas de Desenvolvimento e Sustentabilidade (25/10, 13h30); Agroecologia e Organização Social (25/10, 18h); Economia Alternativa e Formação (26/10, 9h30); Planejamento Urbano ou Rebeldia das Cidades (26/10, 14h); Questão Agrária e Direito (26/10, 18h); Educação e Universidade no Processo Civilizatório (27/10, 14h).

Confira toda a programação do Seminário – clique aqui.

Postagens Relacionadas

Bombas semióticas brasileiras (2013-16): por que aquilo deu nisso?
Três didáticos casos de Guerra híbrida e bombas semióticas que a esquerda finge não ver
Luta simbólica da esquerda é vulnerável contra retórica da guerra híbrida midiática
Bombas semióticas, ligações perigosas e as oportunidades perdidas