Em 2017 a Revista Guandu, fez um alerta para população, os alunos e funcionários da UFRRJ em Seropédica, que as Capivaras poderiam hospedar a bactéria Rickettsia rickettsii causadora da febre maculosa, transmitida pela picada do carrapato que as parasita.

As Capivaras que estão no Lago Açú, mais conhecido como lago do Instituto de Agronomia (IA) são hospedeiras de uma enorme quantidade de Carrapatos que podem estar infectados pela bactéria causadora da (FMB) Febre Maculosa Brasileira.

Desde a publicação da revista Guandu (Ano V, nº6), nenhuma medida foi tomada pela Reitoria da Rural para dar combate aos carrapatos, que hoje infestam os gramados do Campus. Uma medida deve ser tomada de imediato para evitar um mal maior.

Cada dia mais, o bando de Capivaras, se multiplicam e com isso os problemas aumentam. As Capivaras migram de lago para lago procurando alimentação, e com isso vão soltando pelo caminho os carrapatos, que também passam para as pessoas e cachorros que circulam pela redondeza.

Os Guardas da UFRRJ não têm autonomia de proibir o acesso aos Lagos, mas sempre que podem eles avisam as pessoas o risco de ser picado pelos carrapatos. “Acreditamos que a UFRRJ tome medidas de prevenção, e combate aos Carrapatos com Urgência”. Seropédica Online

Abaixo Fotos da Guarda da Rural orientando os visitantes sobre o carrapatos