WhatsApp agora funcionará mesmo se for bloqueado por governos

0
31

Nesta quinta-feira (5), o WhatsApp anunciou o suporte oficial para conexão com o mensageiro por meio de servidor proxy. O recurso possibilita que os usuários sigam conectados ao serviço, mesmo em casos de bloqueios promovidos por governos.

“Escolher um servidor proxy permite que você se conecte ao WhatsApp por meio de servidores configurados por voluntários e organizações do mundo todo dedicadas a ajudar as pessoas a se comunicarem livremente”, destaca o blog oficial do app.

Versão mais recente do WhatsApp já permite a conexão via proxy.Versão mais recente do WhatsApp já permite a conexão via proxy.Fonte:  WhatsApp/Reprodução 

Como acessar o WhatsApp com um servidor proxy?

O suporte para conexão via servidor proxy estará disponível a partir da versão mais recente do WhatsApp para Android e iOS. Para configurá-lo, basta seguir os seguintes passos:

  • Abra o app WhatsApp;
  • Na guia “Conversa”, toque no ícone de três pontos;
  • Acesse “Configurações” e, em seguida, “Armazenamento e dados”;
  • Toque na opção “Servidor proxy” e, depois, “Usar servidor proxy”
  • Clique em “Definir servidor proxy”, insira o endereço do servidor e toque em “Salvar”;
  • Por fim, um tique na cor verde indicará que a conexão foi estabelecida.

Se o usuário não conseguir enviar ou receber mensagens após a mudança, é possível que o servidor proxy tenha sido bloqueado. Nesses casos, é necessário escolher outro server.

Segundo o WhatsApp, a conexão via proxy mantém a criptografia de ponta a ponta. Dessa maneira, as mensagens pessoais permanecem protegidas e não podem ser acessadas pela Meta, proprietária do mensageiro, ou por terceiros.

 

Novo recurso visa estabelecer uma “comunicação segura e confiável”.Novo recurso visa estabelecer uma “comunicação segura e confiável”.Fonte:  Asterfolio/Unsplash 

Pelo direito de comunicação

O novo recurso do WhatsApp estreia poucos meses após o governo do Irã bloquear o app durante os protestos ocorridos depois da morte da jovem Mahsa Amini. Na ocasião, a Meta fez o possível para manter o serviço funcionando para os iranianos.

“Interrupções como as que vimos no Irã afetam os direitos humanos das pessoas e impedem que elas recebam ajuda. Caso essas interrupções continuem, esperamos que essa solução ajude pessoas em locais onde haja necessidade de comunicação segura e confiável”, destaca o mensageiro.

Fonte: Tec Mundo