O Jornal Athon, nasceu do Jornal Seropédica, onde a Jornalista Mirian Braz, vem contando em cada edição, uma parte da história do Município de Seropédica. O Jornal é uma viagem ao passado do município, onde baseada em pesquisas, a jornalista retrata fielmente os fatos históricos.

Muitos trabalhos estudantis são baseados nos relatos deste Jornal, que mostra a importância do trabalho desta jornalista.  O Seropédica Online está reproduzindo a matéria da edição 65 do Jornal Seropédica, pela importância histórica desta matéria.  

Fotos mostram as ruínas da igreja construída na época do império em seropédica

            Estas fotos são inéditas e foram produzidas, provavelmente, por volta de 1960 e mostram as ruínas da Igreja Nossa Senhora da Conceição do Bananal. A Igreja foi a primeira de Seropédica, inicialmente em 1817 foi erguida como uma capela em terreno doado por Francisco do Amor Divino e Maria Rosa do Nascimento Pereira de Souza. Também foram doados terrenos para a construção de um cemitério e de um logradouro público. Em 1871, o governo da Província do Rio de Janeiro liberou recursos para a reforma da Matriz do Bananal. A antiga capela deu lugar a uma igreja, construída toda em pedra e cal, com paredes de 60 centímetros de largura e torre sineira com 15 metros de altura.

           Quando já centenária, em 1962, a igreja havia sido abandonada e encontrava-se em ruínas (fotos abaixo) foi demolida e sobre a sapata da sacristia foi erguida a pequena capela do Jardim Maracanã. Ainda hoje se pode ver as pedras de suas fundações, dando uma ideia de sua grandiosidade há mais de 30 anos.

            Segundo o pesquisador Claudio Marchiori, o Bananal teve grande importância durante o Império e teria sido a sede do Curato (1846) depois da Freguesia (1851). Mas, em 1924, a sede do distrito passa a ser na Fazenda Patioba (onde está instalada hoje a Escolinha do IZ) mais próxima à futura Estrada Rio- São Paulo que estava em construção. Em 1926, o Distrito de Bananal passa a ser denominado Seropédica.

Em 1928 é inaugurada a Estrada Rio-São Paulo e o crescimento da cidade se dá ao longo dela.  O pesquisador acredita que com o novo local da sede, o povoado do Bananal (hoje Jardim Maracanã) teria abandonado o local, o que justificaria também o abandono da igreja e do cemitério.  Na década de 60, o Jardim Maracanã voltaria a ser habitado.  

Miriam Braz    Publicado no Seropédica n° 65 – Março/2005

Fotos guardadas há 40 anos

            Estas fotos fazem parte do acervo do aposentado Jorge Francisco que procurou o Seropédica com o objetivo de reproduzi-las, para que mais pessoas tivessem acesso à parte desta história da cidade.

                As fotos foram feitas por um trabalhador (Adriano) do antigo IPEACS (Instituto de Pesquisa e Ensino da Área Centro Sul) há cerca de 40 anos. Jorge Francisco veio para Seropédica em 1952, proveniente de Madureira, para trabalhar na construção civil. Trabalhou em vários órgãos e se aposentou na EMBRAPA. 

Jornalista Mirian Braz

Fotos da Igreja Imaculada Conceição na atualidade 

Padre Paulo Sergio

         

 

 

Faça o seu comentário