Neste último sábado (6) por volta das 17 horas, os Guardas Municipais de Seropédica, GCMs, Mião, Cantanhede, Jaques e Silva Leite, foram avisados por populares de uma briga próximo a Câmara Municipal.

Ao chegarem ao local viram um homem com uma faca em punho discutindo com uma mulher. Imediatamente os Guardas deram início a negociação, em pouco tempo conseguiram lograr êxito em desarmar o infrator.

O homem apresentava sinais de embriaguez e na longa conversa os guardas descobriram que a mulher era sua esposa e ele estava com ciúmes por não concordar com a forma que ela se portava. 

O casal foi encaminhado a 48º DP Seropédica onde foram orientados pelo policial civil de plantão a conduzirem os envolvidos para o teste de alcoolemia na unidade DGPTC (departamento geral de polícia técnico-científica) em Campo Grande, posteriormente retornaram à 48ºDP onde foi feito o registro de ocorrência.

Uma pesquisa mostra que 76% das mulheres vítimas de violência contam que conheciam o agressor: ou era o marido, um ex-namorado, um vizinho. E quando perguntadas o que fizeram depois da agressão, mais da metade respondeu: nada, sequer chamaram polícia. Um dado que revela como pode ser difícil quebrar o silêncio.

É muito complicado. Por isso que as mulheres às vezes não denunciam, por medo. Muitos homens acham que suas mulheres são objetos que lhes pertencem, se acham donos, esquecendo que elas têm direitos além de deveres, toda mulher tem o direito de ser o que quer. Casamento não é prisão, é a união de duas pessoas que se amam.