Foi realizado nesta última quinta-feira (18) Culminância na Escola Municipal Professor Ydérzio Luiz Vianna no Bairro Peixoto com o Tema “Tarsila do Amaral”.
O evento contou com a presença dos Pais dos alunos que emocionados aplaudiam a apresentação de seus filhos. O Diretor da Escola Municipal Ydérzio, Sr. Roberto Cunha Trajano disse: “A arte é muito importante para não ser compartilhada”. Com o objetivo de despertar nas crianças o gosto pelas artes através da pintura, nas cores dos quadros, na leitura e declamação de poemas, na apreciação de músicas, jogos infantis, e nas obras de artistas brasileiros é que a escola realizou a culminância do Projeto “Tarsila do Amaral”.
Este trabalho foi um esforço em conjunto entre as Professoras, a coordenadora de Educação, e os alunos que procuraram dar o melhor de si neste projeto. A história de Tarsila do Amaral é uma das mais bonitas dos artistas Brasileiros, que levaram o Brasil para outros países através da pintura, retratando a nossa flora, a fauna e o nosso povo indígena, disse a Subdiretora de educação Nelma Colati.

Tarsila do Amaral (1886 -1973)

Tarsila do Amaral nasceu em Capivari, no Estado de São Paulo, e viveu parte de sua vida entre idas e vindas a Europa. Viveu na fazenda com seus pais e irmãos e na infância estudou no Colégio Sion. Casou-se pela primeira vez em 1906 e teve uma filha chamada Dulce. Por volta de 1918, iniciou os estudos de pintura em São Paulo e foi aperfeiçoar seus estudos em uma tradicional escola em Paris. Em 1924, retorna para o Brasil com o intuito de estudar as técnicas da arte moderna. Sua primeira exposição individual foi em Paris em 1926 e na mesma época casa-se com o escritor Oswald de Andrade.

Tarsila do Amaral

Tarsila participa de diversas Bienais e Exposições importantes ao longo de sua carreira e falece aos 87 anos durante uma cirurgia no abdômen.

Estilos utilizados por Tarsila

A artista sempre gostou da arte e era perfeccionista. Seu primeiro quadro ainda na época em que estudava, foi chamado de Sagrado Coração de Jesus. Ela utilizou várias técnicas e seguiu muitas tendências como o impressionismo, o cubismo e o modernismo. Tarsila sempre teve muita personalidade e queria ser reconhecida em seu país como uma pintora bem sucedida.

Cubismo

Em seus trabalhos, utilizando a técnica cubista, pintava com cores caipiras, fortes e vivas, e usava como temas em suas telas o Brasil rural e urbano e cenas do cotidiano. Era uma forma de retratar na pintura os elementos naturais e humanizados da paisagem de uma maneira que brincava com as formas e cores. A pintura cubista retrata o uso das formas geométricas.

Modernismo

Recém-chegada ao Brasil a pintora ficou encantada com a técnica modernista e passou usá-la abordando em suas obras temas de caráter social e do cotidiano, além de temas como a fauna e a flora brasileira. Vivenciou a fase chamada de antropofágica e uma estética fora dos padrões convencionais.

Obra Tarsila do Amaral

DSC_0013 DSC_0014 DSC_0015 DSC_0016 DSC_0017 DSC_0018 DSC_0019 DSC_0020 DSC_0021 DSC_0022 DSC_0023 DSC_0024 DSC_0025 DSC_0026 DSC_0027 DSC_0028 DSC_0029 DSC_0031 DSC_0032 DSC_0033 DSC_0034 DSC_0035 DSC_0036 DSC_0037 DSC_0038 DSC_0039 DSC_0040 DSC_0041 DSC_0042 DSC_0043 DSC_0044 DSC_0045 DSC_0046 DSC_0047 DSC_0048 DSC_0049 DSC_0050 DSC_0051 DSC_0052 DSC_0053 DSC_0054 DSC_0055 DSC_0056 DSC_0057 DSC_0058 DSC_0059 DSC_0060 DSC_0061 DSC_0062 DSC_0063 DSC_0064 DSC_0065 DSC_0066 DSC_0001 DSC_0002 DSC_0003 DSC_0004 DSC_0005 DSC_0006 DSC_0007 DSC_0008 DSC_0010 DSC_0011