PREFEITURA DE SEROPÉDICA CAPACITA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE PARA COMBATE AO AEDES AEGYPT

 A Prefeitura de Seropédica, através da Secretaria de Saúde e Defesa Civil, já capacitou cerca de 100 agentes comunitários de saúde durante a primeira quinzena de janeiro. Os participantes foram orientados sobre as atribuições dos agentes comunitários de saúde, para a promoção de ações de combate ao Aedes Aegypt.

 Na capacitação, os agentes aprenderam sobre o ciclo de reprodução do mosquito, hábitos, locais prováveis de proliferação e também aprofundaram os conhecimentos sobre as três doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Já em um segundo momento, os profissionais foram capacitados sobre as rotinas de trabalho que devem ser adotadas a partir de agora, no auxílio às atividades já desenvolvidas pelos agentes de combate a endemias.

 De acordo com o secretário de Saúde e Defesa Civil, Dr Cesar Mateus Cilento, a proposta é de que a assistência às famílias aconteça de forma integral. “Além do trabalho que já vinha sendo executado, os agentes comunitários de saúde também deverão orientar os moradores e eliminar das residências os depósitos que favorecem a proliferação do mosquito Aedes aegypti”, disse o secretário.

 Martinazzo enfatiza que este modelo de trabalho deverá facilitar a integração das equipes para juntos sensibilizarem a população sobre a importância do papel de cada um no controle da dengue. A parceria potencializará os resultados do trabalho de combate à doença, por meio de ações mais abrangentes e eficazes.

 A meta de vistoriar 100% dos imóveis das áreas urbanas nos meses de janeiro e fevereiro está baseada nas diretrizes da Secretaria de Estado de Saúde e faz parte do Plano Municipal de Enfrentamento ao Aedes aegypti.  “A principal mudança é que, a partir de agora, os agentes comunitários também vão entrar na luta contra o mosquito. Temos que realizar, em janeiro, visitas domiciliares em 100% dos imóveis das áreas urbanas. Para isso, vamos trabalhar em uma ação conjunta entre a Equipe de Agentes de Combate a Endemias e a Atenção Básica”, explica o diretor de Vigilância de Saúde, Wagner Teixeira.

2 -1 - Agentes Comunitários de Saúde