O Secretário Municipal de Saúde e Defesa Civil Marcus Neves Baroni e o subsecretário de Assistência Integral a Saúde Wagner Pinto Teixeira, com o apoio da Coordenação de Vigilância Epidemiológica, estão promovendo o I Treinamento para diagnóstico, tratamento da febre chikungunya, condutas caso de transmissão da doença em Seropédica e medidas preventivas no controle de vetores.

Buscando sempre se antecipar aos problemas de Saúde Pública, o Município de Seropédica mais uma vez sai na frente! Será o primeiro município do Rio de Janeiro a realizar uma capacitação para os profissionais de saúde sobre a nova ameaça de epidemia, a “FEBRE DO VÍRUS CHIKUNGUNYA”.

Seropédica sempre cuida da saúde através da prevenção! Capacitando os profissionais de saúde o Município estará preparado para enfrentar uma possível epidemia desta nova doença, disse o Secretário de Saúde Marcus Baroni.
O objetivo primordial do evento é capacitar os profissionais de saúde para vigilância, diagnóstico, tratamento e prevenção no caso de transmissão autóctone da febre do Chikungunya em nosso Município, conforme programação em anexo:

PROGRAMAÇÃO:
DIA 30 DE OUTUBRO DE 2014- AGENTE DE COMBATE AS ENDEMIAS
Câmara Municipal de Vereadores de Seropédica
Manhã: das 9:00h às 12:00h
HORARIO TEMA RESPONSÁVEL

9:00 – 9:30

Recepção e Abertura – Marcus Neves Baroni- Secretário de Saúde e Defesa Civil
– Wagner Pinto Teixeira – Subsecretário de Assistência Integral a Saúde;
– Maria Aparecida da Silva Vaz – Diretora de Atenção Básica

9:30 -10:30
Vigilância Epidemiológica: Série Histórica Mundial e fatores de risco no cenário nacional.
Bióloga Irinéia Sant’Anna Rosa- VE/Seropedica-RJ

10:30 – 11:30
Vigilância em Saúde Ambiental no controle de Vetores Biólogo Wagner Pinto Teixeira-Subsecretário de Assistência Integral a Saúde/seropédica-RJ
11:00-12:00 Discussão e encerramento
DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2014- MÉDICOS E ENFERMEIROS
Hospital Maternidade Municipal de Seropédica
Tarde: 14:00h às 16:00h
Horário TEMA RESPONSÁVEL

14:00- 14:20

Recepção e Abertura – Wagner Pinto Teixeira – Subsecretário de Assistência Integral a Saúde;
– Maria Aparecida da Silva Vaz – Diretora de Atenção Básica

14:20 -15:00
Vigilância Epidemiológica: Série Histórica Mundial e fatores de risco no cenário nacional.

Bióloga Irinéia Sant’Anna Rosa- VE / Seropedica-RJ

15:00 – 15:40
Diagnóstico e Manejo Clinico da Febre do Chikungunya
15:40-16:00 Discussão e encerramento

DIA 04 DE NOVEMBRO DE 2014- LABORATÓRIOS
Manhã e Tarde
Horário TEMA RESPONSÁVEL
Turma da
Manhã Turma da
Tarde
Recepção e Abertura
– Wagner Pinto Teixeira – Subsecretário de Assistência Integral a Saúde;
– Maria Aparecida da Silva Vaz – Diretora de Atenção Básica
9:00- 9:30

13:00 – 13:20

9:30 -10:30
13:20 – 14:30
Vigilância Epidemiológica: Série Histórica Mundial e fatores de risco no cenário nacional.
Bióloga Irinéia Sant’Anna Rosa- VE / Seropedica-RJ

10:30 – 11:30
14:30-15:30
Fluxo de Amostras Laboratoriais Biólogo Wagner Pinto Teixeira- Subsecretário de Assistência Integral a Saúde/seropédica-RJ
11:30-12:00 15:30-16:00 Discussão e encerramento

DIA 06 DE NOVEMBRO DE 2014- AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE
Câmara Municipal de Vereadores
Manhã e Tarde
Horário TEMA RESPONSÁVEL
Turma da
Manhã Turma da
Tarde
Recepção e Abertura – Marcus Neves Baroni- Secretário de Saúde e Defesa Civil
– Wagner Pinto Teixeira – Subsecretário de Assistência Integral a Saúde;
– Maria Aparecida da Silva Vaz – Diretora de Atenção Básica
9:00- 9:30

13:00 – 13:30

9:30 -10:30
13:30 – 14:30
Vigilância Epidemiológica: Série Histórica Mundial e fatores de risco no cenário nacional.
Bióloga Irinéia Sant’Anna Rosa- VE / Seropedica-RJ

10:30 – 11:30
14:30-15:30
Vigilância em Saúde Ambiental no controle de Vetores Biólogo Wagner Pinto Teixeira- Subsecretário de Assistência Integral a Saúde/seropédica-RJ
11:30-12:00 15:30-16:00 Discussão e encerramento

A Febre Chikungunya é uma doença parecida com a Dengue, causada pelo vírus CHIKV, da família Togaviridae. Seu modo de transmissão é pela picada do mosquito Aedes aegypti infectado e, pelo mosquito Aedes albopictus.
Seus sintomas iniciais são semelhantes aos da dengue: febre, mal-estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, apatia e cansaço. Porém, a grande diferença da febre chikungunya está no seu acometimento das articulações: o vírus avança nas juntas dos pacientes e causa inflamações com fortes dores acompanhadas de inchaço, vermelhidão e calor local, causando incapacidade temporária de locomoção, devido à dor muito intensa nas articulações.

 

 

 

 

Faça o seu comentário