Foi realizado nesta quarta-feira (8), reunião do mês de maio do Conselho de Meio Ambiente de Seropédica, no prédio da Pesagro. Participaram da reunião: A representante da OAB de Seropédica, Dra. Jacqueline Caetano do Canto Silva, representante da UFRRJ, Dr. Carlos Domingos da Silva, representante da Embrapa Agrobiologia,  Geraldo Baeta da Cruz, representante da Pesagro, Sergio Trabali Camargo Filho, representante da Prefeitura de Seropédica, Secretária de Meio Ambiente, Flávia Coutinho Guilherme, representantes da Câmara de Vereadores, Vereador Anderson de Moura Medeiros e Luiz Geraldo de Carvalho.

Após leitura e debate, foi feito a retificação da Ata anterior e a seguir foi aprovada por todos. A seguir moradores do bairro Jardim Maracanã apresentam queixa sobre degradação do meio ambiente nesta localidade. Onde foi apresentado fotos de retirada de barro sem anuência da prefeitura. O conselho deliberou atitudes que serão tomadas para resolver o problema.

Logo a seguir foi discutido sobre a CTR de Seropédica. A Secretária de Ambiente, Flavia Coutinho apresentou documentos que foram enviados a CICLOS solicitando vistoria e apresentação de laudos. Flavia falou que foi realizado recentemente uma fiscalização pela Geóloga Natália Eugenio Fernandes, que emitiu vários pareceres desfavoráveis sobre a situação ambiental da CTR.  Entre um dos pareceres fala sobre o Gás que não está sendo queimado e jogado na atmosfera. O Conselho deliberou que vão pagar uma empresa para examinar a água das valas e riachos que margeiam a CTR, para ver se não há contaminação por chorume. A próxima vistoria da CTR será acompanhada pelo Conselho de Meio Ambiente.

A Dra. Jacqueline Caetano apresentou um documento, onde a OAB de Seropédica, solicita apoio da Comissão do Meio Ambiente da Ordem dos Advogados do Estado do Rio de janeiro (documento em anexo).

Moradores que participaram da reunião falaram sobre o que foi divulgado pela imprensa, o risco eminente de uma catástrofe ambiental. Moradores perguntaram de como um órgão Ambiental como o INEA permitiu a instalação de um Lixão encima de um Aquífero, onde os munícipes fizeram manifestação neste período para evitar a vinda da CTR para Seropédica e nada adiantou.

Novo Documento 2019-05-07 14.11.04