O Programa de Desenvolvimento Rural Sustentável em Microbacias Hidrográficas do Estado do Rio de Janeiro (Rio Rural) tem o desafio de melhorar a qualidade de vida no campo, conciliando o aumento da renda do produtor rural com a conservação dos recursos naturais. Para atingir este objetivo, desenvolveu uma estratégia de ação que utiliza a microbacia hidrográfica como unidade de planejamento e intervenção, envolvendo diretamente as comunidades residentes neste espaço geográfico.

O programa promove a participação comunitária do agricultor nas políticas públicas e gestão de recursos naturais, buscando sua conscientização e adesão às práticas sustentáveis. Por outro lado, defende que o agricultor familiar seja compensado pela limitação do uso dos recursos naturais impostas pelas políticas de conservação.

Patrícia santos de Castro, Engenheira Agrônoma e Supervisora da EMATER e Eric Quintella e Silva Técnico executor do Programa Rio Rural em Seropédica fala que o Programa de desenvolvimento rural sustentável da Secretaria Estadual de Agricultura e Pecuária, começou a ser apresentado em 2009 e foi criado para atender Micro Produtores Rurais. As comunidades Rurais são escolhidas inicialmente através de alguns critérios do programa, biodiversidade, agua para abastecimento humano, organização comunitária, maior concentração de agricultores, onde depois de atender estas exigências é feito o mapeamento, e aqui em Seropédica a microbacia a ser trabalhada é a do Guandu, e já foi feito várias reuniões com as comunidades do Incra, Sol do Amanhã, Santa Alice, Coletivo, Nazaré, Filhos do Sol e Jardim Maracanã.

Além disso o Projeto Rio Rural disponibiliza R$ 7.000,00 do Banco Mundial a fundo perdido para cada agricultor para compra dos itens orçados no projeto, sementes, equipamentos, gado etc. As principais ações implementadas pelo Rio Rural incluem treinamento e capacitação continuada de todos os atores envolvidos nas ações de desenvolvimento rural sustentável em microbacias hidrográficas, com ênfase na aplicação prática dos conhecimentos adquiridos e na formação de multiplicadores.

O Agricultor Emídio Xavier Pereira do Sol do Amanhã, fala que ele investiu o dinheiro na compra de uma vaca leiteira, arou sua gleba e fez aquisição de semente de capim branqueara para alimentar seu gado leiteiro.

O Secretario de Ambiente e Agronegócios da Prefeitura de Seropédica Ademar Quintella, falou que este convenio foi feito com a secretária de Abastecimento Agrário do Governo do Estado, EMATER e o Projeto Rio Rural, que está ajudando em muito os produtores de Seropédica e fala que o projeto  visa a recuperação da produtividade dos micro produtores rurais dos municípios envolvidos e o recurso é para ser usado na sua produção, ou leiteira, ou orgânica, e o agricultor é que prioriza aonde ele iria investir no seu negócio, o projeto dos agricultores eram apresentados nas reuniões do Conselho do Produtor Rural,  que é feito na segunda terça feira de cada mês no prédio da PESAGRO, e ali foram selecionados vinte agricultores e um dos critérios da escolha era a presença nas reuniões do conselho e pelo tipo de projeto que eles estavam desenvolvendo, no final foi sorteados entre os agricultores dez pessoas para serem beneficiadas.

ademar

ADEMAR QUINTELA, SECRETÁRIO DE AMBIENTE E AGRONEGÓCIOS DA PREFEITURA DE SEROPÉDICA

emater

PATRICIA SANTOS DE CASTRO FERNANDES, ENGENHEIRA AGRÔNOMA, EMATER

 

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Comentários