23 pássaros silvestres são resgatados

Os pássaros estavam em duas casas em Maricá, sem nenhuma autorização do órgão ambiental competente

Através de informações do Linha Verde, do Disque-Denúncia, policiais do setor de inteligência do Comando de Polícia Ambiental (CPAm) foram checar na manhã desta quarta-feira (11/02) denúncia de comércio de pássaros em Maricá, na região metropolitana do Rio.

Prosseguindo no endereço citado na denúncia do Linha Verde, na Rodovia Amaral Peixoto, altura do quilômetro 14, os policiais encontraram uma residência, onde o proprietário possuía 10 pássaros silvestres em cativeiro, sem qualquer autorização de órgão ambiental competente. Ao saírem da residência os agentes ainda avistaram na casa de um vizinho, mais 13 pássaros, também mantidos em cativeiro. No total, os agentes conseguiram resgatar 23 pássaros silvestres, entre canários, trinca ferros, coleiros e tizil.

Os dois proprietários foram encaminhados à 82ª DP, onde a ocorrência foi registrada. Os mesmos vão responder de acordo com o artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais (9605/98). Os pássaros resgatados serão encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), em Seropédica, na Baixada Fluminense, onde após tratamento serão soltos em seu habitat natural.

O Linha Verde solicita a população que continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através do telefone 0300 253 1177 (custo de ligação local). Vale ressaltar que o anonimato é garantido ao denunciante.

É crime ambiental criar animais sem autorização

Faça o seu comentário