Um homem foi preso em flagrante nesta última quinta-feira (17), por Policiais da 48º DP Seropédica quando descartava resíduos do Cemitério de Irajá em terreno baldio no Bairro Campo Lindo. O proprietário do terreno chamou a Policia e a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Seropédica, por se tratar de Crime Ambiental.

O descarte estava sendo feito em terreno próximo a Rua Rita Batista no km 40, após a Ponte Preta. Próximo ao local existe várias residências e constantemente animais e crianças circulam por ali. Os restos mortais, tampas de urnas, caixões, resto de cadáveres ainda decomposição, (como mostra a foto abaixo no saco preto) foram jogados em vários locais do terreno.

A Subsecretária de Meio Ambiente e Agronegócios, Flavia Coutinho, Nádia Amaral (Fiscal), Nathália Eugênio (Coordenadora de Recursos Minerais), Anderson Hartt (Guarda Ambiental), Hugo Bertoloto  (Coordenador de Educação Ambiental), com apoio  da Equipe da Secretaria de Ordem Pública, estiveram com o proprietário do terreno, e verificaram que o local já era usado a mais tempo como descarte de lixo do cemitério.

A Secretaria de meio Ambiente vai multar a Empresa Arcano por Crime Ambiental, e pedir para fazer a limpeza do local onde era despejado os restos mortais do Cemitério de Irajá. “Resíduos de cadáveres em céu aberto coloca em risco o meio ambiente e a saúde da população, porque o necrochorume [líquido que sai do corpo] pode contaminar o solo e animais”. Destaca Flavia.

Esta pratica criminosa contamina o solo devido ao processo de decomposição do cadáver no qual é liberado o necrochorume, líquido composto por água, sais minerais e substancias orgânicas, responsável pela contaminação do solo e aquíferos subterrâneos. O cadáver fica infestado de bactérias, vírus e microrganismos patogênicos com capacidade de infiltração no solo com ajuda da chuva.

 

 

Faça o seu comentário