Seropédica continua com assistência às mulheres vítimas de violência durante quarentena

0
105

NIAM está funcionando normalmente para atendimento e orientação

Apesar deste período de quarentena, que acontece em praticamente todo o país devido a pandemia do coronavírus, a Prefeitura de Seropédica, seguindo o planejamento das ações propostas pelo prefeito – Professor Lucas Dutra, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, continua prestando assistência às mulheres que são vítimas de violência.

O NIAM (Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher) é o responsável por realizar o acompanhamento psicossocial e dar orientação jurídica às mulheres em situação de violência, e neste período está com cobertura total no atendimento.

De acordo com a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, pela perspectiva de aumento dos índices da violência doméstica durante o isolamento social, os acolhimentos e atendimentos pode se feito presencialmente na Travessa Abigail Vicente de Lima, n° 28, no bairro Fazenda Caxias, de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h.

No NIAM, as vítimas recebem atendimento com uma equipe multidisciplinar formada por mulheres assistentes sociais, psicólogas e advogadas. Além disso, possui articulação com o poder judiciário, polícia e assistência social, de acordo com cada caso, visando a superação do ciclo da violência.

A denúncia de casos de violência é anônima. Já o registro de ocorrência, feito nas delegacias, é importante para acionar a Lei Maria da Penha e os mecanismos judiciais de proteção como a medida de afastamento do agressor. O NIAM, neste caso, acompanha a mulher no registro, caso seja necessário.

A secretária de Assistência Social e Direitos Humanos salienta que o acompanhamento psicossocial do NIAM visa a superação da violência nas suas mais diversas formas, psicológicas, moral e patrimonial e quanto as suas repercussões sociais e familiares. “O fenômeno da violência de gênero é muito complexo, vai desde as relações abusivas, que são mais difíceis de serem percebidas, até a violência física. Para muitas romperem esse ciclo e superar as questões emocionais e retomar suas vidas são necessárias algumas intervenções, como a denúncia dos casos”, ressalta a secretária.

Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 presta uma escuta e acolhida qualificada às mulheres em situação de violência. O serviço registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgãos competentes, bem como reclamações, sugestões ou elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento.

O serviço também fornece informações sobre os direitos da mulher, como os locais de atendimento mais próximos e apropriados para cada caso: Casa da Mulher Brasileira, Centros de Referências, Delegacias de Atendimento à Mulher (Deam), Defensorias Públicas, Núcleos Integrados de Atendimento às Mulheres, entre outros.

A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. São atendidas todas as pessoas que ligam relatando eventos de violência contra a mulher.
O Ligue 180 atende todo o território nacional e também pode ser acessado em outros 16 países.

Por: (Ascom) Assistência Social e Direitos Humanos de Seropédica