Após a Prefeitura de Seropédica ter decretado estado de calamidade pública ou situação de emergência por conta das enchentes que atingiram o município no último mês de março de 2020, a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, fez cadastro das pessoas que foram prejudicadas pelas chuvas.

Devido a calamidade provocada pelas enchentes o Governo do Estado criou um decreto que estendeu o auxílio financeiro a todos os municípios que sofrem com desastres naturais através do Cartão Recomeçar.  A Assistência Social de Seropédica fez um levantamento, diferenciando as famílias que ficaram desabrigadas das famílias desalojadas.

Nesta segunda-feira (31/8), o Seropédica Online esteve na Secretaria de Assistência Social para saber o andamento da entrega do Cartão Recomeçar. A Coordenadora do Cadastro Único e do Programa Bolsa Família, Verônica Farias dos Santos, falou que a secretaria levou dois meses fazendo as inscrições, que teve início no dia 29 de março e terminaram no dia 29 de maio, foram dois meses recebendo os envelopes dos moradores, já que não teve inscrição presencial devido a pandemia do coronavírus.

“Todas as famílias que sofreram com a enchente e fizeram suas inscrições, receberam nossa visita, onde verificamos os prejuízos sofridos, e após fizemos um relatório que foi enviado ao governo do estado para ser avaliado”. 

Cada família mostrou sua demanda, e através do Cartão Recomeçar aqueles que estavam desalojados vão receber R$ 2000,00 e quem ficou desabrigado, e não teve condição de voltar para casa vai receber o valor de R$ 5000,00. O Cartão Recomeçar terá de ser usado obrigatoriamente na compra de Eletrodomésticos ou Material de Construção, conforme sua preferência, e depois prestar contas através de Nota Fiscal Eletrônica na Secretaria de Assistência Social. 

Obs: Foi orientado aos desabrigados pelas Assistentes Sociais que não comprassem estes materiais pela internet ou em locais que não tenha nota Fiscal Eletrônica. 

A Secretaria de Assistência Social informa ainda, que só depende do Governo do Estado para enviarem este cartão aos prejudicados pela enchente. “Nós diariamente estamos entrando em contato com o Governo do Estado cobrando este cartão. Está demorando mais porque a Coordenadora Gabi, responsável pela entrega do Cartão Recomeçar faleceu de Covid 19. A equipe ficou parada por mais ou menos um mês, após a morte de Gabi, que acabou infectando mais três pessoas de sua equipe, porque ela não sabia que estava doente”.

“Nesta última sexta-feira (28) o Governo do estado informou que no máximo em duas semanas vão começar a enviar os cartões por etapa para o município”. Destaca Verônica. 

 

 

Faça o seu comentário