Alunos convivem com assaltos e abandono. Universidade diz que já solicitou ajuda a Pezão

Louise Rodrigues*Jornal do Brasil

A violência e a falta de estrutura continuam sendo um problema para os estudantes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Há dois meses, o Jornal do Brasil recebeu denúncias da estudante Thays Guimarães Mendes, do curso de Engenharia Química, relatando as condições enfrentadas pelos alunos que moram e estudam na universidade. Hoje, a situação não é diferente. Diante do permanente descaso da reitoria, os alunos voltaram a procurar o Jornal do Brasil para denunciar novos casos de violência.

Segundo os estudantes, a infraestrutura no campus de Seropédica continua crítica. Problemas como ventiladores quebrados, aparelhos de ar condicionado sem manutenção, falta de água nos alojamentos, mato alto, ruas escuras e banheiros interditados continuam sem solução. Até mesmo dentes e guimbas de cigarro já foram encontrados nas quentinhas servidas aos estudantes. Contudo, a violência é o que mais assusta os estudantes. Há duas semanas, boatos de que uma aluna teria sido sequestrada e levada para um matagal dentro do campus espalhou pânico entre os estudantes. A história não foi confirmada e a Polícia Militar alega que não houve registro do caso.

O medo levou Angélica da Costa Pereira, mãe de uma estudante do curso de Agronomia e ex aluna da Rural, a fazer uma petição pública pela implantação de uma Delegacia de Mulheres em Seropédica. “Meu pai mora lá e minha filha estuda da Rural. Faço isso pensando nela também. Depois das 18h é noite alta em Seropédica. A ciclovia também é um alvo de roubos e tentativas contra mulheres, principalmente durante a noite. Enviei a petição para a Prefeitura de Seropédica e eles já entraram em contato comigo para marcar uma reunião, que deve aconteceu durante o mês de junho”.

Fonte: http://m.jb.com.br/rio/noticias/2014/05/31/universidade-rural-novas-denuncias-problemas-antigos-em-seropedica/

 

Faça o seu comentário