Rio pode ter falta d’água até terça após parada da estação do Guandu

0
81

Estação de tratamento ficou sem funcionar para evitar o aumento de algas na lagoa próxima à captação da água

As regiões abastecidas pela Estação de Tratamento (ETA) do Guandu podem ter falta d’água até o fim da madrugada de terça-feira. Tudo por causa da interrupção do funcionamento da ETA, entre a noite deste sábado e a madrugada de hoje.
 
De acordo com a Cedae, a estação de tratamento ficou sem funcionar das 18h/19h de ontem às 5h de hoje por causa de um plano de contingência nas comportas do Rio Guandu. Com a volta da operação, o abastecimento em áreas do fim da rede e em locais elevados pode levar até 48h para ser normalizado. 
 
A ação da última noite foi para evitar o aumento do número de algas na lagoa próxima à estação de tratamento, que vem crescendo nos últimos dias. Análises feitas pela companhia mostraram que a concentração de geosmina (substância química resultante da decomposição das algas) no local foram as maiores do ano no fim de janeiro.
 
“A ação consiste na abertura das comportas (impedindo a entrada de água na ETA) para o escoamento com maior volume e velocidade, renovando parcialmente a água da lagoa”, a Cedae explicou, dizendo que a água parada, a presença de nutrientes e a luz solar favorecem a proliferação de algas nos mananciais. “O fenômeno ocorre com maior frequência no verão, exigindo medidas preventivas para manutenção da qualidade da água que sai das estações de tratamento”.
 
A companhia afirmou ainda que montou um esquema especial para atender hospitais e outros serviços essenciais com carros-pipa, caso seja necessário.

“A Cedae pede que clientes que possuam sistemas de reserva usem água de forma equilibrada e adiem tarefas não essenciais que exijam grande consumo de água”, solicitou.

A ETA do Guandu atende os municípios de NilópolisNova IguaçuDuque de CaxiasBelford RoxoSão João de MeritiItaguaíQueimados e Rio de Janeiro.
 
 
Fonte: O DIA