Projeto de Lei aprovado prevê reconhecimento de relevância econômica do Arco Metropolitano

0
223

A BR-493, popularmente conhecida como Arco Metropolitano, tem grande fama de ser perigosa, pela falta de estabelecimentos e patrulhamento, mas isso pode mudar em breve. O Projeto de Lei 5.146/21, de autoria do deputado Rosenverg Reis (MDB), foi aprovado em primeira discussão, no dia 22 de março, pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), e visa reconhecer a relevância do interesse econômico estadual em toda a extensão da rodovia.

O trajeto atravessa os municípios de Guapimirim, Magé, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Queimados, Japeri, Itaguaí e Seropédica. “Nessas estradas, passa uma grande parcela de toda a economia do nosso país e circulam, diariamente, produtos entre mercados emissores e consumidores”, explicou o autor da proposta.

O texto ainda precisa ser aprovado em segunda discussão, mas prevê também que, além das margens da rodovia, serão declaradas áreas de interesse econômico empreendimentos que se instalarem ao longo da BR-493. As larguras das faixas serão estipuladas pelo Instituto Rio Metrópole (IRM) consoantes as diretrizes do Plano Estratégico Urbano Integrado da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (PEDUI) e em comum acordo com os municípios e os seus Planos Diretores de Uso do Solo vigentes.

Uso por petropolitanos

A passagem é utilizada por muitos petropolitanos, como é o caso de Silvana Plantz, que costuma levar seu filho para a faculdade onde ele estuda, a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), em Seropédica. Um dos maiores problemas da rodovia é a falta de segurança, principalmente ao anoitecer. “Sempre fico com muito medo, já tiveram muitos casos de assalto e quase não tem iluminação, por que a maioria dos postes estão caídos”, conta.

Ela acredita que com a implementação de empreendimentos no local a segurança pode melhorar. “Tem muito espaço que poderia ser usado e que ajudaria na segurança do local. Algum posto de gasolina ao longo do trajeto também seria muito bem-vindo”, acrescentou.

Outro morador de Petrópolis que faz uso da via é Juan de Campos, mestrando em economia na UFRRJ. “Acredito que o próprio governo vai acabar investindo mais no local, por causa dos acordos que se tem entre o meio privado e público, e as empresas vão investir em segurança também”, disse.

De acordo com a proposta, o Poder Executivo deverá realizar uma política de atração de novos empreendimentos para a região com incentivos e facilidades em suas respectivas instalações. “A construção da via gerou grande interesse de empresas, em especial no ramo logístico. A instalação desses empreendimentos poderá, não só trazer desenvolvimento para a região, mas também melhorar a segurança, uma vez que a localidade não ficará tão deserta”, justificou o deputado, Rosenverg Reis.

Fonte: Diário de Petrópolis                                                                                          Roberto Jones – especial para o Diário