Petrobras anuncia redução de 5,58% sobre o preço do gás de cozinha

0
83

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (8) redução no preço do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), o chamado gás de cozinha.De acordo com a empresa, a partir de amanhã (9), o preço médio de venda de GLP da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,48 para R$ 4,23 por kg.

A redução é de 5,58%. A Petrobras informou que o novo valor é equivalente a R$ 54,94 por 13kg, refletindo redução média de R$ 3,27 por 13 kg.

Em nota oficial, a empresa explicou que a redução ocorre para acompanhar “a evolução dos preços internacionais e da taxa de câmbio, que se estabilizaram em patamar inferior para o GLP, e coerente com a sua Política de Preços, a Petrobras reduzirá seus preços de venda às distribuidoras”.

Além disso, a Petrobras reiterou que “seu compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato para os preços internos, das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais”.

AUMENTO

Em março, o preço do gás de cozinha sofreu aumento, junto com o de combustíveis. No dia 10, o preço do botijão de gás chegou a R$ 135 em Campinas e alguns locais ainda relataram falta de estoque, após alta procura depois do anúncio do reajuste.

Na época, o preço médio de venda do GLP da Petrobras, para as distribuidoras, subiu de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg.

Ainda no período, a Petrobras justificou a alta dizendo que o último ajuste de preços vigorou a partir de 9 de outubro do ano passado.

COMBUSTÍVEL

Um levantamento da ANP (Agência Nacional de Petróleo) apontou no início de abril que o preço médio do litro da gasolina em Campinas teve duas pequenas quedas nas últimas duas semanas. Já, o valor do litro do etanol segue em alta nos postos.

Na semana de 27 de março a 2 de abril o valor do etanol em Campinas ficou em R$ 4,571 o litro. Três semanas antes era de R$ 4,262 o litro. O litro da gasolina fechou o preço médio na última semana em R$ 6,736. Três semanas antes era de 6,206 (veja dados abaixo).

O economista do Observatório da PUC-Campinas, Paulo Oliveira, detalha os motivos para o aumento do etanol. Segundo ele, o combustível e a gasolina são bens substitutos. A gasolina, inclusive, possui etanol anidro na composição.

Fonte: A Cidade On