Certamente agora você está segurando um telefone ou na frente de um computador lendo este artigo. Você já se perguntou para onde irão esses dispositivos quando terminarem sua vida útil? Aqui você encontrará a resposta.

De acordo com o relatório The Global E-Waste Monitor 2020 elaborado pela Global E-waste Statistics Partnership (GESP), a cada ano no mundo mais de 50 milhões de toneladas (Mt) de lixo eletrônico são produzidos, sendo reciclados apenas 20% dos esses resíduos. Em 2019, foram gerados 53,6 Mt de resíduos eletrônicos, compostos em sua maioria por pequenos equipamentos eletrônicos como: aspiradores de pó, aparelhos de ventilação e brinquedos, entre outros. O relatório também prevê que o lixo eletrônico global chegará a 74 Mt em 2030.

Para criar consciência ambiental sobre a gestão correta do lixo eletrônico, o Dia Internacional do Lixo Eletrônico é comemorado em 14 de Outubro.

Mas, quando você pode falar sobre lixo eletrônico?

Quando o Equipamento Elétrico e Eletrônico (EEE) é descartado pelo seu proprietário como resíduo com a intenção de reabastecimento, ele passa a ser WEEE (Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos), mais conhecido como e-waste (Lixo Eletrônico).

Nos últimos anos, um alto grau de dependência de dispositivos eletrônicos, principalmente smartphones, tem sido gerado devido ao estilo de vida atual do consumidor. Acredita-se que seja melhor trocar um telefone ou algum outro aparelho ano após ano, ao invés de reutilizá-lo, devido aos custos de mercado. A tecnologia avança tão rapidamente que os preços estão caindo a cada minuto.

A rota do lixo eletrônico

Empresas como a American BAN (Basel Action Network) se dedicam a garantir que o lixo eletrônico seja reciclado de forma responsável e criaram um mecanismo de rastreamento de lixo eletrônico inserindo um chip em computadores ou outros dispositivos para saber seu destino final. E o que eles descobriram? Alguns centros de reciclagem enviam toneladas de lixo eletrônico para Hong Kong por via marítima. Lá, eles são armazenados em terras agrícolas e mal gerenciados.

e-waste
Todos os anos, o lixo eletrônico viaja para países em desenvolvimento, expondo muitas pessoas a substâncias perigosas.

Hoje, a China é o maior destino de lixo eletrônico do mundo. Países como Nigéria, Gana e Paquistão também permitem a entrada desse lixo porque a reciclagem clandestina gera renda para pessoas com recursos limitados.

Além do severo impacto ambiental causado pela liberação de substâncias tóxicas, a saúde humana está exposta pelo manuseio e/ou exposição a produtos químicos, como mercúrio, chumbo e cádmio. Em muitas ocasiões, doenças ou mortes foram relatadas devido ao processamento inadequado do lixo eletrônico.

Reciclagem de lixo eletrônico

Para alcançar uma economia circular em uma sociedade sustentável, certos procedimentos nefastos devem ser modificados. Primeiro, para estimular o crescimento de empresas de reciclagem altamente comprometidas.

Nos Estados Unidos, a Isidore Electronics Recycling realiza um programa de reintegração social para pessoas descartadas pela sociedade, para recuperar seu valor e o do lixo eletrônico.

Vamos nos juntar a este esforço por um mundo sustentável.

Fonte: Tempo