Mulher era chamada ‘Doutora Enfermeira’ por pacientes e foi presa após denúncia anônima

Fernanda Silva de Almeida, 42, funcionária do Hospital dos Servidores, foi presa, nesta quarta-feira, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, por exercício ilegal da medicina. De acordo com a polícia, ‘Doutora Enfermeira’, como era chamada por pacientes, foi capturada após denúncia anônima e indiciada pela prática do crime, além de armazenamento de produto vencido, falsidade material e receptação qualificada. 

“Lá no local encontramos medicamentos vencidos desde janeiro. Também tinham produtos que venceram na última semana. Ela vai responder por exercício irregular da medicina, crime de produto vencido, falsidade material tendo em vista os receituários médicos encontrados com assinatura de um médico sem estarem devidamente preenchidos e receptação qualificada tendo em vista que tinha no salão equipamentos cirúrgicos provenientes do Hospital Pedro II”, disse a deletada titular da Delegacia de Crimes Contra o Consumidor (Decon), Daniela Terra. A Polícia Civil vai investigar se os materiais encontrados na casa da mulher foram roubados do hospital de Santa Cruz.

Fernanda é dona do Espaço Brilho de Mulher, que funcionava de forma irregular. No local a enfermeira realizava procedimentos estéticos, incluindo o ‘levanta bumbum’, que já resultou na morte de três mulheres e na internação de duas nas últimas semanas

Também foram apreendidas na ação 425 caixas de PMMA 30%, 25 frascos de silicone industrial, diversos medicamentos vencidos além de um equipamento lipoaspirador e materiais cirúrgicos desviados do hospital.

RELEMBRE OS CASOS

Dr. Bumbum

O médico Denis Cesar Barros Furtado, mais conhecido como Doutor Bumbum, e a mãe Maria de Fátima Barros Furtado, estão presos pela morte da bancária Lilian Quezia Calixto de Lima Jamberci, de 46 anos. A mulher fez um procedimento estético na cobertura do médico, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, e morreu horas depois.

De acordo com o Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj), Denis não tinha registro para atuar como médico e a mãe está com o registro de médica cassado. Além de Denis e Maria de Fátima, também foram indiciadas por homicídio doloso qualificado e associação criminosa a namorada dele, Renata Cirne, secretária no local, e a técnica de enfermagem Rosilane Pereira da Silva (a única que não teve prisão decretada).

Morte de modelo

A modelo Mayara Silva dos Santos, 24, morreu após fazer um preenchimento nos glúteos e nas coxas e retirado gordura do abdômen. Duas testemunhas disseram que Mayara chegou passando mal à casa delas e que chamaram a ambulância. A polícia não sabe quem seria o responsável pelo procedimento nem onde e quando foi feito.

Paty Bumbum 

Patrícia Silva dos Santos, de 47 anos, foi detida por agentes da Delegacia do Consumidor (Decon) por aplicar silicone industrial nas nádegas de mulheres dentro de sua própria residência em Curicica, na região de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Ela se apresentava a interessadas em um grupo de WhatsApp com “Paty Bumbum” e foi indiciada por exercer a profissão de médica ilegalmente. 

A 42ª DP (Recreio) investiga a morte de uma mulher que fez um procedimento estético com Patrícia. Após ser presa, pelos menos seis pacientes de Patricia procuraram a delegacia para prestar queixa. 

Jovem tem intestino perfurado após lipo

Uma jovem teve o intestino perfurado durante uma lipoaspiração. O procedimento foi realizado pela médica Geysa Corrêa, que está sendo investigada pela polícia. A vítima segue internada no Hospital Cardoso Fontes, na Zona Oeste do Rio.

Geysa também está sendo investigada pela morte da professora Adriana Ferreira Capitão Pinto. A vítima foi submetida a uma lipoescultura na clínica da médica no dia 16 de julho, em Niterói, e reclamava de falta de ar. Uma semana depois da cirurgia, Adriana morreu em casa.

Fonte: O DIA