O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o pedido de liberdade do ex-presidente Lula, que seria julgado pela Segunda Turma no dia 26 de junho.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o pedido de liberdade do ex-presidente Lula, que seria julgado pela Segunda Turma no dia 26 de junho.

Na primeira página, O Globo, O Estado de S.Paulo e a Folha de S.Paulo explicam que Fachin decidiu arquivar o pedido depois que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) derrubou o principal argumento da defesa para o recurso ao negar a possibilidade de Lula recorrer ao Supremo contra sua condenação.

Na primeira página, O Globo, O Estado de S.Paulo e a Folha de S.Paulo explicam que Fachin decidiu arquivar o pedido depois que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) derrubou o principal argumento da defesa para o recurso ao negar a possibilidade de Lula recorrer ao Supremo contra sua condenação.

O TRF-4 ainda homologou a delação do ex-ministro Antônio Palocci nesta sexta-feira (22), dois dias depois da decisão do STF de autorizar os acordos fechados pela Polícia Federal.

A Folha dá destaque ao assunto e enfatiza que o acordo de Palocci com a PF foi fechado em abril. O Globo e o Estadão também comentam a decisão do desembargador João Pedro Gebran Neto e enfatizam que a colaboração de Palocci incrimina Lula e pode envolver o setor financeiro.