Edital da BR-040 prevê tarifa a R$20 e Nova Subida da Serra após 2031
16 de junho de 2024

ANTT divulga regras para nova concessão

A ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) divulgou o edital para a nova concessão da BR-040, trecho entre Rio de Janeiro e Juiz de Fora, atualmente administrado pela Concer. Chama atenção a previsão da tarifa inicial de pedágio a ser praticada pela nova concessionária, de R$ 19,99 (R$ 5,49 acima do preço praticado atualmente). Outra questão preocupante é o prazo para a conclusão da Nova Subida da Serra de Petrópolis.  De acordo com o documento, a obra será retomada apenas no terceiro ano da nova concessão e tem previsão de ser concluída somente no sexto ano de vigência do futuro contrato.

Com isso, a atual pista deve ficar sem qualquer obra até 2028, visto que a nova subida deve ficar pronta em 2031. Esses prazos, no entanto, podem ser ainda mais longos. Tudo vai depender se o contrato, de fato, for assinado em 2025 e a nova concessionária apresentar o projeto executivo e o licenciamento ambiental da obra dentro do cronograma previsto, sem qualquer necessidade de revisão ou entrave dos órgãos ambientais.

A tarifa de R$ 20 estimada pela ANTT é quase 40% acima do atual preço do pedágio da Rio-Juiz de Fora e pode ser ainda mais cara, pois se trata de valor preliminar. No recente resultado da concorrência para outro trecho da BR-040 entre Juiz de Fora e Belo Horizonte, vencido pela EPR, a tarifa praticamente dobrou de valor, passando de R$ 6,30 para R$ 12,35. A agência, porém, alertou que o valor final a ser cobrado pela EPR seria definido na assinatura do contrato, a ocorrer em julho deste ano.

Para o motorista de um veículo de passeio que sobe e desce a Serra de Petrópolis em todos os dias úteis, a tarifa projetada pela ANTT para a Rio-Juiz de Fora vai gerar um custo mensal de pelo menos R$ 800 de pedágio (220 reais a mais se comparado com o valor atual da tarifa). Entre 2025 e 2028, período em que a Nova Subida da Serra permanecerá paralisada, de acordo com o cronograma proposto, serão R$ 28.800 pagos pelo usuário para continuar subindo pela pista obsoleta, inaugurada por Washington Luiz em 1928.

Procurada, a Concer não se manifestou a respeito.

Fonte: Diário de Petrópolis

Área de comentários

Deixe a sua opinião sobre o post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentário:

Nome:
E-mail:
Site: