Um Carreta Scania Placa OYH.4615 que vinha da Rodovia Presidente Dutra, pela Estrada Rio São Paulo (BR 465) Sentido Ambev, transportando arroz, ao passar no início do Viaduto do Arco Metropolitano, um caminhão sem identificação descia na contramão fazendo bandalha, para evitar colisão jogou sua carreta para pista contraria, colidindo com o Gelo Baiano no meio da pista e tombando. No momento que tombou bateu no caminhão de lixo que trafegava sentido contrário da pista. Graças a Deus não ouve ferimentos graves.

É constante os acidentes que acontece naquele local, devido as bandalhas que muitos motoristas fazem para evitar de fazer o retorno mais distante. As obras tanto da Rio São Paulo (BR 465) feitas pela “vamos dizer, engenharia meia sola do DNIT”, quanto as obras que foram realizadas na construção das Alças de Acesso ao Arco Metropolitano, feitas pelo Governo Federal foram feitas para inglês ver, como diz o ditado. 

O asfaltamento novo da Estrada Rio São Paulo está cheio de buracos, serviço mal feito com material de péssima qualidade. Se estas obras fossem feitas em um país sério como o Japão, todos seriam demitidos, porque colocariam em risco a vida das pessoas.

Vamos dizer, as obras do Viaduto encima da linha férrea, ali aconteceram dezenas de acidentes, e o DNIT não resolve este grave problema, como não da explicação para a população porque não consertam o problema. Vários locais da BR 465 o asfalto está cheio de ondulações. O gelo Baiano que colocaram no meio da pista, onde já provocou vários acidentes, rasgando pneus de veículos e causando acidentes graves com vários motociclistas. 

Fotos: Marcelo Cota