Chegando o fim da era analógica, no dia 29 de março, todas as transmissões analógicas da TV aberta serão cessadas e quem não se adaptou ao sinal digital, não vai conseguir assistir mais.

A ideia de migrar para o sinal digital visa melhorar a qualidade de imagem e som das transmissões nacionais da televisão aberta. Além disso, “ao ser desligado, o sinal analógico de TV vai liberar a faixa de radiofrequência dos 700 MHz e permitir que as operadoras de telefonia móvel possam ativar a tecnologia 4G com melhor qualidade”, explica Antonio Carlos Martelletto, diretor geral da Seja Digital, entidade responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o digital no país.

Como migrar para TV Digital

A maior parte dos conversores é compatível com todas as marcas de televisores, mas é preciso saber qual o tipo da TV que você possui em sua residência. As convencionais e antigas, “de tubo”, não possuem as mesmas entradas que os modelos mais modernos de LED, LCD e Plasma. Por isso, precisam de conversores para a transmissão de imagem e som por cabos de vídeo e áudio.

Para as televisões com resolução HD, basta usar um conversor de alta definição – se o modelo já não contar com conversor integrado –, que conecta a antena com o aparelho pela entrada HDMI.

É preciso checar também se a antena está adequada para receber o sinal digital. Ela precisa ser do tipo UHF e o ideal é que seja instalada fora de casa. As antenas internas, bem menores e discretas, até quebram um galho (principalmente para quem mora em apartamento), mas nem sempre conseguem captar o sinal de várias emissoras.

Para ajudar na migração, a Seja Digital vai distribuir 1,8 milhão de kits que realizarão a mudança da recepção do sinal. Para saber se tem o direito de receber o kit, é preciso acessar o site da organização ou ligar gratuitamente para o número 147 com o CPF ou NIS (Número de Identificação Social).

Cidades afetadas

 Confira a lista de cidades abaixo ou acesse a portaria clicando aqui.

Faça o seu comentário