Para a frustração dos protetores e ativistas da luta pelos animais, a extinção da Secretaria de Promoção e Defesa dos Animais do Rio já está definida pelo futuro Prefeito Marcelo Crivella: na primeira semana de janeiro de 2017, Crivella enviará para a Câmara de Vereadores do Rio, um Projeto de Lei para a extinção da Secretaria
Segundo um assessor do prefeito eleito, a Sepda foi criada pela lei nº 3172 de 27 de dezembro de 2000 e para ser extinta é necessário o envio para a Câmara de Vereadores.
Para uma Protetora que pediu para não ser identificada, mesmo que a Sepda vire uma Subsecretaria ou uma Divisão, será muito ruim, pois “se ele diminuir a estrutura é porque vai diminuir o orçamento, senão não se justificaria a transformação”. Certamente dezenas de animais pagarão com a vida.
A expectativa é de que os Programas desenvolvidos pela Sepda sejam seriamente atingidos, inclusive o principal deles, o Bicho Rio que trata de esterilização gratuita de cães e gatos, pois os contratos com os veterinários serão cancelados devido à falta de recursos no orçamento que será drasticamente reduzido.
Os postos de atendimento para castrações também devem ser reduzidos, o que certamente contribuirá para aumentar os números de animais abandonados.
Será uma batalha, pois ativistas e defensores da causa dos animais já anunciaram que cobrarão dos Vereadores os votos contra a medida. Uma relação daqueles que votarem a favor do fim do órgão será divulgado nas redes sociais.
“Manifestações acontecerão na porta da Prefeitura, ” não aceitaremos isso, essa maldade com os animais”, disse uma ativista que também não quis se identificar.
“A medida, quando implementada, ocasionará um retrocesso jamais visto. Estamos na contramão, pois o mundo inteiro caminha na direção de melhorar as condições dos animais, e aqui no Rio avançamos para a desgraça”, disse um conhecido protetor que coordena um grande abrigo.
Antes das eleições o então candidato, concedeu várias entrevistas prometendo atuar na defesa dos animais. Agora depois de eleito, alterou seus compromissos.
Fonte: JusBrasil

Faça o seu comentário