Previsão é de 50 mil fieis em direção ao Santuário a pé ou de bicicleta, pela rodovia Presidente Dutra

Com a chegada do dia de Nossa Senhora, o movimento dos peregrinos nas estradas, em direção a Aparecida, já é maior. 

Nessa época do ano, muitos fiéis pagam promessas e vão até o Santuário a pé ou de bicicleta, pela rodovia Presidente Dutra, que corta a região e liga as cidades. 

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) aguarda um aumento de 60% na quantidade de romeiros. Em 2021, do dia 1 a 12 de outubro, 30 mil pessoas passaram pelo trecho. Para este ano, estão previstas 50 mil.

Para a chefe da área Operacional da 8ª Delegacia da PRF em Roseira, Rafaela Vaz, o uso do acostamento é perigoso, mas acaba sendo meio que os pedestres e ciclistas utilizam para chegar até Aparecida. Mesmo assim, alguns cuidados devem ser tomados.

“A orientação e para caminhar de dia, mas muitos vêm de noite. Os que vierem de noite, usarem roupas claras, algum dispositivo refletivo que chame atenção do motorista para queel peregrino que esta circulando na rodovia. O conta fluxo é mais seguro porque o peregrino consegue ver o veículo que esta vindo. Mas é muito perigoso, pode causar acidentes graves e pode até custar a vida deles”, afirma Rafaela.

No ano passado, somente no mês de outubro foram registradas quatro mortes por atropelamento de peregrinos. Os acidentes foram nas cidades de São José dos Campos, Caçapava e Pindamonhangaba.

Ainda segundo Rafaela Vaz, é necessário que os motoristas também redobrem a atenção no trecho.

“Nesses dias próximos ao dia 12, tem que ter muita atenção e que o motorista diminua a velocidade também. Nós estamos fazendo vários estudos de segurança para que nos dias próximos a gente consiga diminuir um pouco a velocidade desses veículos mesmo, e que eles respeitem a sinalização e a presença das viaturas da PRF.”

Fonte: Band UOL