Dentro do programa de medidas profiláticas para controle da Brucelose a prefeitura de Seropédica ira iniciar vacinação do Gado do município

A Prefeitura Municipal de Seropédica através da SEMAMA, (Secretaria de Ambiente e Agronegócio) ira dar inicio em 27/01/2014 à primeira campanha de imunização e identificação de fêmeas bovina e Bubalino com idade entre 3 a 8 meses, esta primeira ação a ser realizada deverá ser coordenada pelo Subsecretario de Agricultura Sr. Júlio Cicarino e com a supervisão direta do Diretor de agronegócios, Veterinário Elineu de Souza cadastrado sob o nº 551/13 na Coordenadoria de Defesa Sanitária Animal para emissão de receituário para compra e execução da vacinação, nos termos da resolução SEAPPA Nº 63, de 09 de Março de 2009.

Neste primeiro momento de execução do programa, a compra das vacinas ao custo de R$ 2,50 por animal será de responsabilidade do produtor, para tanto deverá o mesmo se dirigir a SEMAMA, localizada na praça central de Seropédica ou pelo telefone 3787.8876 e fazer o agendamento para compra e execução da vacinação de seu rebanho que estiver dentro da faixa etária descrita abaixo.

BRUCELOSE

A Brucelose é uma doença dos animais transmissível ao homem. A presença desta enfermidade leva a quebra na produção animal e torna o produto da pecuária vulnerável a barreiras sanitárias, diminuindo sua competitividade no comércio internacional.

Prejuízos econômicos causados ao produtor:

  • Aborto.
  • Morte de Bezerros recém-nascidos.
  • Retenção de placenta.
  • Queda dos índices reprodutivos.
  • Descarte precoce de reprodutores.
  • Restrições comerciais.

Meios prováveis de contaminação humana:

Ingerindo:

  • Água contaminada;
  • Leite cru;
  • Queijos elaborados com leite não pasteurizado;
  • Carnes cruas ou mal cozidas;
  • Contato com restos de aborto e secreções de animais doentes.
  • Manuseio inadequado da vacina.
  • Manipulando carnes e vísceras contaminadas.

PROFILAXIA

Medidas gerais: compra de animais com certificado negativo para brucelose, atestando terem sido vacinadas na idade recomendada pelo programa nacional, emissão de GTA; Educação em Saúde dos criadores.

Medidas relativas às fontes de infecção: identificação por procedimentos sorológicos e sacrifício dos reagentes. Comunicação ao Órgão de Defesa Sanitária local
Medidas relativas às vias de transmissão: disposição adequada de feto abortado e membranas fetais; descontaminação do meio ambiente e seus componentes pela limpeza e desinfecção periódicas.

Medidas relativas aos suscetíveis: vacinação de bezerras entre 3 e 8 meses de idade com vacina viva cepa S19 (vacina B19) e identificação.

 

 

Faça o seu comentário