Industriais fluminenses preveem redução da demanda por produtos e do número de empregados

Por conta do baixo desempenho da economia nos últimos meses, os empresários fluminenses iniciaram o ano pessimistas. Eles preveem redução da demanda por produtos neste primeiro semestre, o que desestimula a compra de matéria-prima. De acordo com a Sondagem Econômica Regional, divulgada pelo Sistema FIRJAN nesta quinta-feira, dia 29, o indicador de demanda registrou 49,2 pontos.

Os índices da pesquisa variam de zero a cem pontos e os valores abaixo de 50 indicam pessimismo. Neste cenário, a perspectiva dos empresários é também de retração no número de empregados (44,3 pontos).  Eles apontam que o setor externo não contribuirá para a retomada da atividade econômica no estado, sendo negativa a expectativa quanto ao nível de exportações (47,1 pontos).

De acordo com a pesquisa, o índice de confiança do industrial fluminense apontou a quarta retração consecutiva, ao registrar 44,1 pontos em janeiro. O indicador alcançou o nível mais baixo de toda a série, iniciada em 2005, e está em linha com o índice nacional, que registrou 44,4 pontos neste início de ano.

Baixo crescimento econômico já

impacta o mercado de trabalho

Em 2014, foram gerados 53.586 novos postos de trabalho com carteira assinada no estado do Rio, quase metade do registrado em 2013 (+105.896) e o pior resultado desde 2006. O mercado de trabalho fluminense tem seguido o movimento nacional de recuo das contratações, de acordo com dados do Ministério do Trabalho e Emprego.

A indústria fechou o ano de 2014 com saldo negativo (-2.671), sendo a metalúrgica; a têxtil e do vestuário; e a farmacêutica determinantes para o resultado. Já as indústrias de alimentos e bebidas; e mecânica foram as que mais contrataram. Na comparação com 2013, as indústrias de material elétrico e comunicações; e borracha, fumo, couro e peles foram as únicas que aumentaram as contratações. A Construção Civil também registrou significativa desaceleração, com saldo negativo de 1.908 vagas. O número contrasta com as 14.628 vagas criadas pelo setor em 2013.

Já os setores de Serviços e Comércio apresentaram saldo positivo, mas em menor ritmo do que o registrado em 2013. O setor de Serviços registrou 44.553 vagas no ano passado e 53.474 em 2013; e o Comércio teve saldo positivo de 13.225, metade do registrado em 2013 (+27.486).

______

A Sondagem Econômica Regional e os dados do Mercado de Trabalho no estado do Rio em 2014 podem ser acessados através dos links:

Sondagem Econômica Regional – http://ow.ly/I9Keo

Mercado de Trabalho no Estado do Rio em 2014 – http://ow.ly/I9K0q  

sistema firjan

Faça o seu comentário