A Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), sediada no bairro de Santa Cruz, no Rio de Janeiro, fará um plantio com cerca de 15 mil mudas de 40 espécies nativas da Mata Atlântica para restauração florestal de uma área de 6 hectares pertencentes à Embrapa Agrobiologia (Seropédica, RJ). Para a Companhia, o plantio atende a uma estratégia de compensação ambiental, com aprovação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), enquanto para a Embrapa, a restauração da área, na divisa com o bairro Mutirão, atende ao planejamento de montar um corredor florestal em suas regiões vizinhas.

Além do plantio, previsto para começar na próxima semana, a CSA será responsável por todos os tratos culturais durante 48 meses. Na última segunda-feira, dia 10, a equipe da CSA, acompanhada por pesquisadores e técnicos da Embrapa, fez as primeiras marcações das áreas de plantio (foto).

Ainda como frutos dessa parceria – e com a participação de pesquisadores da Embrapa Agrobiologia -, serão instalados experimentos de 1 hectare na área total a ser plantada. Esses experimentos vão avaliar o percentual ideal de leguminosas arbóreas fixadoras de nitrogênio em plantios de restauração florestal, práticas culturais para reduzir o coroamento de mudas e testes com algumas mudas inoculadas em viveiro. Todos estes ensaios estão relacionados com o arranjo Restauração e Adequação Ambiental da Paisagem Rural na Mata Atlântica das regiões Sul e Sudeste (Sustrural), liderado pela Embrapa Agrobiologia.

 

 

Ana Lucia Ferreira (MTb 16913/RJ)
Embrapa Agrobiologia

Faça o seu comentário