“Ainda não temos consciência desse tipo de pecado”, lamentou ele

O papa Francisco pediu aos fiéis, neste sábado (9), que tomem consciência de seus pecados contra o meio ambiente e manifestou sua surpresa de que raramente se fale disso na confissão.

“Quando administro o sacramento da reconciliação (a confissão), e também quando fazia isso antes, é incomum que alguém se acuse de violentar a natureza, a Terra, a Criação”, declarou o papa, ao receber especialistas em Teologia Moral.

“Ainda não temos consciência desse tipo de pecado”, lamentou ele, referindo-se ao “grito da terra, violada e ferida de mil maneiras por uma exploração egoísta”.

“A dimensão ecológica é um componente imprescritível da responsabilidade de cada pessoa e de cada nação”, insistiu o pontífice argentino que dedicou em 2015 a encíclica “Laudato si” à proteção do planeta.

Fonte: EXAME

Faça o seu comentário