O atual prefeito de Japeri, Carlos Moraes (PP), e seu antecessor, Ivaldo Barbosa

Fonte: Jornal Extra

Alardeada no início da gestão de Carlos Moraes (PP) em Japeri, a devassa nas contas do ex-prefeito Ivaldo Barbosa, o Timor, não saiu — e nem vai sair.

Em resposta à nota “Nadica da nada”, publicada na versão impressa da coluna desta terça-feira (17), a assessoria da prefeitura informou que Moraes “não vai parar o governo para investigar atos de seu adversário político. Esta tarefa, segundo explicou, já está sendo executada pelo Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado (TCE)”.

Só que a administração não dança, e nem sai da pista.

Desde o ano passado, o Tribunal de Contas do Estado espera o envio da folha de pagamento do município, um dos mais baixos IDHs no Rio, para fazer a auditoria governamental ordinária.

Ainda em resposta à coluna, a Prefeitura de Japeri afirma ter pago mais de R$ 100 milhões em dívidas deixadas pela administração anterior e ter deixado, nesta semana, o Cadastro Único de Convênios, o CauC.

Fonte: Jornal Extra