O Mercado de Trabalho está apostando mais nas mulheres, e em igualdade de condições as mulheres saem vencendo, elas são mais caprichosas e atenciosas, por sua preocupação nos detalhes, procuram sempre chegar mais cedo no local de trabalho e tem sempre um bom relacionamento interpessoal, esta é avaliação da Associação de Recursos Humanos (ABRH).

Jaqueline Peixoto de 46 anos é operadora de Maquina Retro Escavadeira e trabalha na Empresa Vale Sul, é mais uma prova que os empresários estão apostando na mão de obra feminina, iniciativas como esta possibilitam a entrada no mercado de trabalho, resgatam o papel social, econômico e político das mulheres e ajudam a construir uma sociedade mais justa e igualitária.

Jaqueline e mãe de dois filhos, um de 14 anos e outro de 25 anos, e seu marido é operador de Máquina Patrol, ela fala que sempre quis trabalhar como operadora de Retro Escavadeira e a oportunidade surgiu quando fez Curso na ICP em Volta Redonda. “Hoje estou trabalhando no Bairro São Miguel em Seropédica no Projeto Bairro Novo. Consegui realizar meu sonho e ajudar nos gastos de casa, me sinto feliz e realizada, aqui no meu trabalho sou muito respeitada pelos meus companheiros de trabalho, as vezes os homens se admiram em ver uma mulher operando equipamento, mas já me acostumei com isto, opero máquina já faz 2,6 anos”. Finaliza.

O século XXI, além de várias conquistas e descobertas, viu consolidar no mercado de trabalho, de forma decisiva, a mão de obra feminina. Enquanto anteriormente a sociedade pensava em manter a mulher no espaço privado, longe do âmbito público, que é o espaço permeado de saber e de autonomia, a mulher, além de sonhar, atuou e construiu seu espaço, saindo da vida de apenas reprodutora para uma vida com múltiplas possibilidades e praticidade. Entretanto, essa construção aconteceu por meio de um processo muito lento, pois surgiu a partir da consciência das mulheres pelas lutas de igualdade de gênero e de oportunidades, bem como da própria mudança cultural.