Os generais estariam ansiosos por uma solução para a crise política

generais militares

A crise política que permeia o cenário brasileiro atual ganhou um novo elemento, segundo o colunista Ricardo Noblat, do O  Globo. Para o jornalista, a entrada em cena dos militares foi o fato mais importante no dia da condução coercitiva do ex-presidente Lula, pois eles há muito tempo não se manifestavam.

Ainda segundo o colunista, por receio da desordem e da violência que poderia acontecer por causa dos protestos contra e a favor de Lula, um batalhão do Exército foi colocado de sobreaviso em São Paulo.

Geraldo Alckmin e outros governadores teriam sido informados pelo Alto Comando do Exército de que, caso houvesse a necessidade de manter a paz, o exército poderia ajudar. Ainda segundo o colunista, o elenco de autoridades alcançadas pelos telefonemas incluiu ministros de Estado e líderes de partidos, de quase todos os partidos, com exceção dos petistas.

Os generais estariam ansiosos por uma solução para a crise política, mas sem sugerir soluções e cobram pressa na solução, quer seja do entendimento em torno de Dilma ao impeachment.