Escolhi esta história por ser uma de muitas que contarei aqui que mostram que a humanidade já foi evoluída em épocas longínquas, o que eu acredito firmemente. Estas cidades antigas foram destruídas por armas avançadas nucleares? Foram explodidas por conta de algum acidente atômico? De qualquer forma até os dias de hoje se tem provas que alguma coisa houve.

 Cidade antiga com mais de 4.000 anos, berço da civilização da Índia até hoje temos várias interrogações sobre a sua destruição. Sua escrita em forma de pictograma ainda não foi totalmente decifrada, no local não existem tumbas, mas existe a Colina dos Mortos, onde esqueletos radioativos carbonizados mostram uma morte violenta e repentina. São pessoas comuns provavelmente moradores da cidade destruída, crianças e mulheres sem marcas de cortes ou feridas feita por armas. Não foram guerreiros que foram achados mortos.

Localização no atual Paquistão

Esqueletos radioativos na “Colina dos Mortos”

 Areia Fundida

 O deserto de Gobi possui vasta extensão de areia vitrificada, geólogos acreditam que a mesma foi exposta ao calor intenso por muito tempo por algum vulcão e astrônomos acreditam que foi um meteoro que provocou a vitrificação. Mas, não há vulcões na área e nem crateras características do choque do meteoro com a terra.

 As rochas de vidro possuem uma pureza e transparência muito grande, cerca de 99 %, em meteoros são encontrados metais como ferro na composição. Para se ter a vitrificação que teve ao redor seria necessário uma temperatura mínima de mil graus Celsius.

Areia vitrificada, encontrada em Mohenjo Daro

 O Mahabharata

 O livro de Mahabharata é um épico da Índia, foi escrito por Krishna Dvapayana Vyasa, são 74 mil versos em sânscrito, mas pode ser muito maior se for incluído o Ramáiana, chegando a mais de 90 mil versos, sendo o maior volume de texto em uma única obra humana.

O livro sagrado dos hindus descreve uma batalha com armas poderosas o que denotam um confronto atômico na região, a civilização surgiu na região por volta de 15 mil anos atrás, mas pode ser muito mais antiga do que isso.

Trecho do livro: “Era como se tivessem sido soltos os elementos. O sol girava em círculo. Queimado pela incandescência da arma, o mundo cambaleava de febre. Elefantes, atormentados pelo calor, corriam, loucos, para cá e para lá, procurando proteção contra o terrível ataque. A água fervia, os animais morriam. O inimigo era ceifado, e a fúria do fogo fazia com que as árvores, como nos incêndios de florestas, caíssem em fileiras. Os elefantes rugiam pavorosamente e caíam mortos ao solo, por toda uma vasta área. Os cavalos e os carros de combate se queimavam e tudo parecia como depois de um incêndio. Milhares de carros foram destruídos. Depois, um silêncio profundo desceu sobre o mar. Os ventos começaram a soprar, e a terra clareou. Ofereceu se à vista quadro horripilante. Os cadáveres dos tombados haviam sido mutilados pelo horroroso calor, não mais parecendo gente. Nunca dantes havíamos visto arma tão pavorosa e nunca dantes havíamos ouvido falar de tal arma.” (C. Roy, Drona Parva, 1889.).

 Harappa

 A cidade de Harappa deu o nome a civilização do Vale do Indo, foi esquecida por milênios, mas sua história começou a vir a tona em 1920 em escavações, foi redescoberta pelo arqueólogo Alexander Cunningham em 1873.

Alexander Cunningham

 A civilização se estendia por mais de 1,5 milhão de quilômetros quadrados, maior que a Mesopotâmia e o Egito juntos, sua cultura foi apagada da história, alguns arqueólogos e historiadores antigos defendiam que os Arianos invadiram e destruíram a cultura deste povo, mas evidências recentes indicam que não. Os arqueólogs ainda fazem descobertas deste povo que viveu entre o atual Paquistão e Índia, sofisticadas cidades na idade do Bronze com seu auge há 4.000 anos, com mais de 1.000 cidades. Sobre sua cultura pouco se sabe, ornamentos de argila e tabletes com inscrições são achados frequentemente. Eles possuiam um sistema de pesos e medidas, construções complexas e produção industrializada.

 Vários pesquisadores defendem que tiveram ajuda de extraterrestres como as civilizações da Mesopotâmia e Egito.

Para saber mais.

Peças de cerâmica encontradas nos sítios arqueológicos no Vale do Indo

 Fonte: http://www.misterioskryptos.com/#!004-Mohenjo-Daro/c1ats/A84827AB-2723-4B80-ABD4-B035F348447C

Faça o seu comentário