Planalto confirmou informação na tarde desta quarta-feira; Jaques Wagner deixa a pasta e assume a chefia do gabinete

0pkhwfq2c1ad8n4akuuilfcp8

Investigado por envolvimento ilícito com empreiteiras condenadas na Operação Lava Jato, Luiz Inácio Lula da Silva aceitou o convite de Dilma Rousseff para integrar o governo federal após reunião realizada na manhã desta quarta-feira (16), no Palácio da Alvorada. A informação foi confirmada pelo governo federal. De acordo com o Partido dos Trabalhadores (PT), a posse será realizada na próximoa terça (22).

Inicialmente cotado para substituir Ricardo Berzoini na Secretaria de Governo da Presidência, o ex-presidente assume o posto até então ocupado por Jaques Wagner, que agora irá comandar a chefia do gabinete.

O comunicado divulgado pelo Planalto também informa que o cargo de ministro da Secretaria de Aviação Civil será deixado por Guilherme Walder Mora Ramalho e comandado pelo deputado federal Mauro Ribeiro Lopes. “A presidente da República presta homenagem e agradecimento ao dr. Guilherme Walder Mora Ramalho pela sua dedicação”, diz a nota.

Com o novo cargo, o ex-presidente passa a contar com foro privilegiado na Justiça, o que impede que ele seja julgado por qualquer instância judicial que não seja o Supremo Tribunal Federal. Assim, não cabe mais ao juiz federal Sérgio Moro, o mesmo que autorizou a obrigatoriedade de seu depoimento e o maior símbolo da Operação Lava Jato, o julgamento dos supostos crimes dos quais é acusado.

Veja imagens dos atos ocorridos após Lula ser obrigado a prestar depoimento:

Houve briga de manifestantes a favor e contra o ex-presidente em frente à casa de Lula, em São Bernardo do Campo, e a polícia precisou agir. Foto: CLAYTON DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO - 4.3.16
Em frente à casa de Lula, houve manifestação pró e contra o ex-presidente. Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 04.03.2016
Um grupo de pessoas a favor do ex-presidente decidiu ir até a residência de Lula para prestar apoio. Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 4.3.16
Policiais precisaram agir para evitar confronto entre manifestantes pró e contra Lula. Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 4.3.16
Movimentação em frente à residência do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em São Bernardo do Campo (SP), na manhã desta sexta-feira (4). . Foto: Rodrigo Robatini/Futura Press - 4.3.16
Atrás de cordão de isolamento, manifestantes brigam com policiais em frente à casa de Lula, em São Bernardo do Campo . Foto: CLAYTON DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDO - 4.3.16
Manifestantes a favor de Lula esperaram o ex-presidente em frente à sua casa. Foto: RAFAEL BELZUNCES/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO - 04.03.16
No aeroporto de Congonhas também houve protesto e tumulto contra Lula. Manifestantes levaram o Pixuleco, boneco de Lula com roupa de presidiário e bola de chumbo no pé . Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 4.3.16
Houve muita gritaria e confusão no aeroporto, local onde o ex-presidente está prestando depoimento. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16
O ex-deputado do PT, Professor Luizinho, protesto em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16
Dezenas de pessoas, aos gritos, pediram a prisão do ex-presidente durante o protesto. Foto: Reprodução
Em frente à Polícia Federal, no aeroporto de Congonhas, zona sul de SP, manifestantes fazem tumulto. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16
Do lado de fora do aeroporto de Congonhas, manifestantes também entraram em confronto. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16
O ex-deputado petista Devanir Ribeiro, amigo de Lula, é escoltado por policiais após confusão no aeroporto. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16
Do lado de fora do aeroporto, manifestantes também protestam contra o ex-presidente. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 04.03.16
Protesto no aeroporto de Congonhas teve tumulto, gritaria e confusão. Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press - 4.3.16