Após vários adiamentos, a marca britânica Land Rover deve anunciar no começo de dezembro investimento de R$ 700 milhões a R$ 1 bilhão em uma fábrica no Rio de Janeiro. É possível que o projeto seja anunciado em etapas. A marca do grupo indiano Tata, que também reúne a Jaguar, é especializada na produção de utilitários esportivos premium. O modelo mais barato à venda no Brasil é o Freelander, por R$ 162 mil. O preferido dos consumidores, contudo, é o Evoque, que custa entre R$ 179,5 mil e R$ 264 mil.

A Land Rover deve ser a terceira marca de veículos premium a anunciar fábrica no Brasil nos últimos dois meses. Em setembro, a Audi anunciou unidade no Paraná (na linha da coligada Volkswagen) e em outubro a Mercedes-Benz confirmou unidade em São Paulo. No ano passado, a BMW havia escolhido Santa Catarina. Segundo fontes do setor automotivo, a Land Rover deve optar por Itatiaia, na região onde já estão PSA Peugeot Citroën e a MAN/Volkswagen, e onde a Nissan vai inaugurar fábrica em 2014. Resende, contudo, ainda tenta conquistar o projeto.

Comenta-se no mercado que a fábrica deve ter capacidade para 20 mil a 30 mil veículos ao ano, volume similar ao das alemãs Audi, Mercedes e BMW. Os três projetos têm investimentos na casa dos R$ 500 milhões. Ao participar na terça-feira (12/11), em São Paulo, do seminário Fóruns Estadão sobre a Região Sudeste, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio, Julio Bueno, esquivou-se de confirmar o projeto. “Pergunte à Land Rover”, respondeu, ao ser questionado.

Recentemente, o Rio perdeu a fábrica de caminhões da marca chinesa Foton que, um mês após assinar protocolo para instalação em Itatiaia ou Seropédica desistiu do projeto e foi para Guaíba (RS).

Incentivos
Na disputa pela fábrica da Land Rover, que terá produtos de alta qualidade e tecnologia, São Paulo ainda não perdeu totalmente as esperanças. Em junho, o governador Geraldo Alckmin entrou com Ações Diretas de Inconstitucionalidade (Adins) questionando incentivos fiscais que o Rio oferece para atrair empresas. Os processos estão no Supremo Tribunal Federal (STF).

De janeiro a outubro, a Land Rover vendeu 8.920 veículos no Brasil, todos importados do Reino Unido. O volume é 30% maior que o de 2012. A BMW vendeu 11.523 unidades, a Mercedes-Benz, 10.511 e a Audi, 5.601, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O Brasil será o quarto país a abrigar fábrica da Land Rover. O grupo tem três plantas no Reino Unido, onde nasceu, uma na China (em construção em parceria com a Chery) e uma unidade de CKD (veículos desmontados) recém inaugurada na Índia. A tradicional marca britânica foi comprada da Ford pela indiana Tata Motors em 2008.