Ryan Martins foi parar na linha férrea e depois foi levado para a plataforma

Um adolescente morreu após ter parte da perna direita mutilada, por volta das 17h desta sexta-feira, em um acidente envolvendo um trem na estação Paciência, do ramal Santa Cruz da SuperVia, na Zona Oeste do Rio. O jovem, identificado como Ryan Martins, teria tentando segurar no vagão de um trem em movimento, pela parte de fora da composição, quando se desequilibrou e caiu entre o vão e a plataforma. Ele teve parte do membro amputado, foi parar na linha férrea e depois foi levado para a plataforma.

De acordo com testemunhas, Ryan morreu no local após esperar por socorro. O corpo dele teria ficado na plataforma até pelo menos três horas após o acidente. “O jovem não foi socorrido e veio a óbito. Até às 20h da noite o corpo ainda estava lá”, uma testemunha contou, pelas redes sociais. “Não teve socorro, 45 minutos depois do acidente nada. O rabecão chegou às 20h da noite, ele ainda estava aqui”, outra pessoa relatou.

Os Bombeiros negam que houve demora no socorro ao adolescente. “O tempo entre o acionamento do socorro e a chegada da equipe de resgate ao local foi de 12 minutos”, diz em nota.

A SuperVia informou que acionou o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) imediatamente, que constatou o óbito no local.

Sobre a remoção do corpo, a corporação informa que a retirada foi feita mediante solicitação da delegacia da área. “Na ocorrência citada, a remoção foi solicitada pela delegacia por volta das 20h30 e a retirada do corpo foi realizada 21h45 pelos bombeiros”, declara.

Ryan era ambulante e morador de Cosmos, bairro vizinho a Paciência, ainda na Zona Oeste. 

Na redes sociais, amigos lamentaram a morte trágica do adolescente. “Fica com Deus, meu fiel! Mais um guerreiro se foi, mais uma vida interrompida, mais um anjo subiu pro céu… se foi mais um cria. Sempre será lembrado em nossos corações”, postou um amigo. “Comigo ficam as lembranças do que vivemos juntos para me confortarem na saudade”, disse, outra amiga.

Um amigo do adolescente compartilhou o que seria a última troca de mensagens pelo WhatsApp entre eles. Ele diz que a mensagem “parece que foi uma despedida”; confira!

A SuperVia lamentou o ocorrido e disse que a preocupação com a segurança é uma das premissas essenciais da atuação da empresa. “Ciente de que a prevenção de acidentes depende também de uma questão comportamental, a concessionária investe em campanhas que visam conscientizar os que utilizam os trens e os que vivem no entorno do sistema ferroviário sobre a importância do cumprimento das normas de segurança”, disse em nota.

Fonte: O DIA

Faça o seu comentário