Clube pode até ser excluído da Série B. Ex-presidente colorado corre risco de ser suspenso

Brasão do Sport Club Internacional

O Internacional vai mesmo para o banco dos réus na Justiça Desportiva. O clube foi denunciado pelo uso de documento falsificado e será julgado na próxima terça-feira pelo STJD, a partir das 15h.
O caso foi designado para a 5ª Comissão Disciplinar. O Inter foi enquadrado no artigo 61 do Código da Fifa, que prevê até exclusão de competição pelo uso de documentos falsos. Além do clube, o presidente Vitorio Piffero também foi denunciado, com base nos artigos 234 e 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Vitorio Piffero (Foto: Omar Freitas/Agencia RBS)

O auditor que vai relatar o caso na primeira instância é José Nascimento.
No inquérito que gerou a denúncia, havia o pedido de enquadramento dos advogados do Internacional, o que acabou não acontecendo. Até porque a OAB fez forte oposição à denúncia contra os defensores do clube.
Segundo a investigação, o clube, no processo em que tentava tirar pontos do Vitória pela escalação do zagueiro Victor Ramos, utilizou como prova uma reprodução de conversas por e-mail de dirigentes do Leão com funcionários da CBF, entre eles o diretor de registro e transferência, Reinaldo Buzzoni.
O inquérito traz ainda que o responsável pelas alterações nas conversas foi o empresário do jogador. O Inter, portanto, não foi o autor da falsificação, mas, como prevê a lei, foi denunciado por utilizar o documento adulterado.
Em entrevista recente ao LANCE!, o auditor Mauro Marcelo, responsável pelo inquérito, pontuou:
– Em um primeiro momento, fica claro que faltou cuidado ao Inter. No mais, caberá ao Tribunal avaliar a conduta.

Fonte: LANCE! 

Faça o seu comentário