Foi Celebrado Missa do 22º Domingo Comum, pelo Padre Paulo Sergio  na Paroquia Nossa Senhora das Graças Igreja do Cruzeiro. O Padre Paulo Sergio no final da Missa parabenizou todos Catequistas do Mundo principalmente os de sua Paroquia, e disse:  “Com os catequistas, a Igreja é a educadora da fé que conduz seus filhos e filhas a crescerem em uma espiritualidade autêntica e adulta, comprometida com a missão de testemunhar os valores do Reino, da justiça, solidariedade e misericórdia no meio do mundo”.

Como estamos educando nossos filhos na fé, como estamos alimentando nossa experiência cristã? O documento de Aparecida ainda questiona: ou educamos na fé, colocando as pessoas realmente em contato com Jesus Cristo, convidando-as para seu seguimento, ou não cumpriremos nossa missão evangelizadora.

O caminho de formação do cristão na tradição mais antiga da Igreja “teve sempre um caráter de experiência, na qual era determinante o encontro vivo e persuasivo com Cristo, anunciado por autênticas testemunhas”. Trata-se de uma experiência que introduz o cristão numa profunda e feliz celebração dos sacramentos, com toda a riqueza de seus sinais. Deste modo, a vida vem se transformando progressivamente pela catequese e vivência dos santos mistérios que se celebram, capacitando o cristão a transformar o mundo.

Somos chamados a dar aos outros o testemunho explícito do amor de Deus, que, sem olhar às nossas imperfeições, nos oferece a sua proximidade, a sua Palavra, a sua força, e dá sentido à nossa vida. A nossa imperfeição não deve ser desculpa; pelo contrário, a missão é um estímulo constante para não nos acomodarmos na mediocridade, mas continuarmos a crescer. O testemunho de fé, que todo o cristão é chamado a oferecer, implica dizer como São Paulo: “Não que já o tenha alcançado ou já seja perfeito; mas corro para ver se o alcanço, lançando-me para o que vem à frente”.
 
Como servidores do evangelho que gera Vida em abundância, cada catequista coloca em prática o ensinamento de Jesus, dedicando seu tempo para que adultos, jovens, adolescentes e crianças possam encontrar o caminho do discipulado missionário, a partir da experiência pessoal e comunitária com Jesus Cristo.
 
     Ao celebrar o Dia do Catequista neste ano, a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança dos 50 anos da conclusão do Concílio Vaticano II e a celebração do Ano da Paz, motivado pela situação nacional e mundial, onde a violência se destaca. Esses projetos valorizam a vocação dos catequistas, que são dedicados transmissores dos valores cristãos e animadores do processo de crescimento na fé. A Igreja agradece a Deus por seus catequistas e convida as comunidades a demonstrar o reconhecimento de valor desse apostolado.
dia do catequista