Fórum de Reitores das Instituições Públicas de Educação do Estado do Rio de Janeiro é criado

0
45

Consórcio inclui UFRJ, Uerj, UFF, UFRRJ, Unirio, Uenf, Colégio Pedro II, Cefet-RJ, IFRJ e IFF

Nesta última segunda-feira, 19/12, foi criado o Fórum de Reitores das Instituições Públicas de Educação do Estado do Rio de Janeiro (Friperj).

Instituído para fortalecer a interação entre as dez instituições públicas de ensino do Rio para o desenvolvimento do estado e para lutar por recomposição orçamentária, a coalizão engloba os dirigentes máximos da UFRJ, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Colégio Pedro II, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet-RJ), Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ) e Instituto Federal Fluminense (IFF).

O Friperj vai propor formas de ação conjunta, pensar e executar esforços para o desenvolvimento do estado do Rio e das universidades, centros e institutos, analisar e propor soluções para as questões relacionadas com o ensino, pesquisa e extensão nas instituições.

Entre os primeiros produtos previstos do Friperj, está o mapa da educação do estado do Rio de Janeiro. Estudos para um itinerário formativo que envolva as instituições também estão entre as propostas, além da discussão para implementação da autonomia universitária.

Roberto de Souza Rodrigues, reitor da UFRRJ, será o presidente do Friperj e Rafael Barreto Almada, reitor do IFRJ, ocupará a vice-presidência, ambos para mandato de um ano. Após a reunião que instituiu o Fórum, os reitores concederam coletiva de imprensa.

Roberto de Souza Rodrigues, reitor da UFRRJ, é presidente do Friperj, e Rafael Barreto Almada, reitor do IFRJ, é vice-presidente do Fórum | Foto: Artur Moês (SGCOM/UFRJ)

“Essa união vai permitir que o estado possa construir políticas públicas melhores. Esse consórcio trará mais possibilidades para o Rio de Janeiro. Vamos criar alternativas para retomada do reflexo pós-pandemia”, disse Roberto. “Temos uma diversidade de instituições. A gente quer, a partir dessa relação, fortalecer a relação com o estado e os municípios. Somos propositivos para pensar o futuro do estado, que se fortalece a partir do ensino, da pesquisa e da extensão”, complementou Rafael.

Para a reitora da UFRJ, Denise Pires de Carvalho, o momento é importante também para lutar pela valorização das instituições. “A rede federal de ensino é a melhor do país. É preciso recomposição orçamentária. Éramos para estar discutindo aumento do nosso orçamento, ainda mais considerando o momento pós-pandemia”, disse.

Participaram do evento Ana Paula Giraux Leitão (Colégio Pedro II), Antonio Claudio Lucas da Nobrega (UFF), Denise Pires de Carvalho (UFRJ), Jefferson Manhães de Azevedo (IFF), Mario Sergio Alves Carneiro (Uerj), Mauricio Saldanha Motta (Cefet/RJ), Rafael Barreto Almada (IFRJ), Raul Ernesto Lopez Palacio (Uenf) e Roberto de Souza Rodrigues (UFRRJ). O reitor da Unirio, Ricardo Silva Cardoso, não pôde comparecer por motivos de saúde.