Em operação da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), 27 pessoas foram detidas por extração ilegal de areia do Rio Guandu

Uma megaoperação realizada pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) na manhã desta quinta-feira (6) deteve 27 pessoas que faziam a extração ilegal de areia do Rio Guandu, em Seropédica. No momento do flagrante, os areeiros trabalhavam com o auxílio de sete escavadeiras hidráulicas, seis balsas e 17 caminhões. A blitz ambiental deflagrada pela Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), da SEA, em parceria com a Polícia Militar Ambiental e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), mobilizou 30 agentes que se aproximaram do areal clandestino, escondidos na caçamba de um caminhão. A estratégia adotada possibilitou o flagrante dos criminosos que, inclusive, monitoravam a aproximação de viaturas de fiscalização por meio de radiocomunicadores.

O coordenador da Cicca, coronel José Maurício Padrone, ressaltou que as balsas ilegais estavam posicionadas a poucos quilômetros da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Guandu. “Em tempo de crise hídrica é um absurdo vermos uma prática criminosa desse porte prejudicando uma das principais fontes de água da população fluminense. A atividade de extração de areia é essencial para a construção civil com grande importância econômica para o município de Seropédica, porém é necessário que seja realizada de forma sustentável, licenciada pelo Inea”, ressaltou o coordenador da Cicca.

Os detidos serão indiciados por lavra não autorizada (artigo 55 do Código Ambiental) com pena de até um ano, e por crime de usurpação de matéria-prima da união, que prevê até cinco anos de prisão, além de multa.

Fonte: O Fluminense

operacao ambietal1