Operação Mercadores do Caos cumpre mandados de prisão contra acusados de participarem de esquema que visa obter vantagens em meio à pandemia

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc-MPRJ), cumpre nesta quinta-feira (07/05) cinco mandados de prisão preventiva contra investigados por integrar uma organização criminosa. Eles teriam feito um esquema para fraudar contratos de compra de respiradores em meio à pandemia de coronavírus.

Entre os presos está o ex-subsecretário de Saúde do Rio, Gabriell Neves. Ele foi exonerado pelo governador do estado, Wilson Witzel, por suspeitas de irregularidades na pasta.

De acordo com as investigações, a organização seria estruturada para obter vantagens em contratos emergenciais, com dispensa de licitação, para a aquisição de ventiladores e respiradores pulmonares necessários para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus nos hospitais do estado.

De acordo com o MPRJ, também são cumpridos 13 mandados de busca e apreensão, todos em endereços na capital.

A ação batizada de Operação Mercadores do Caos conta com apoio do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Sonegação Fiscal e aos Ilícitos contra a Ordem Tributária (GAESF/MPRJ), de agentes da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e da Delegacia Fazendária (DELFAZ).

O material apreendido servirá para instruir as próximas etapas da investigação que está em andamento. “Há sigilo judicial decretado, razão pela qual não é possível prestar mais informações no momento sobre as medidas ajuizadas e sobre as apurações”, disse o MP.

Faça o seu comentário