De acordo com a Subsecretaria de Vigilância em Saúde , 11 casos da doença no estado foram constatados até o momento.

A Subsecretaria de Vigilância em Saúde confirmou que o paciente que morava em Maricá e morreu na última quarta-feira estava mesmo com febre amarela. A vítima havia sido transferida para o Hospital Evandro Chagas (Fiocruz), mas não resistiu ao tratamento. De acordo com nota divulgada pela Prefeitura de Maricá, o homem era morador do bairro do Bananal e foi internado inicialmente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã.

Ainda segundo a subsecretaria, onze casos de febre amarela foram confirmados no estado do Rio de Janeiro, sendo três mortes. Do total de pessoas infectadas, sete casos foram registrados em Casimiro de Abreu, com um óbito; um caso em São Fidélis; um caso em São Pedro da Aldeia; um caso em Porciúncula, em que o paciente morreu; e este caso de Maricá.

Ainda de acordo com o levantamento, dois lugares tiveram casos confirmados de febre amarela em macacos: São Sebastião do Alto e Campos dos Goytacazes.

Maricá na lista de municípios prioritários para vacinação

O município de Maricá e algumas regiões específicas de Itaboraí entraram na lista de cidades estratégicas para a imunização contra a febre amarela. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), novos lotes de doses estão sendo destinados às prefeituras nos próximos dias.

O município de Maricá é o 65º a ser incluído na lista de prioritários para a vacinação de seus habitantes. A orientação da SES é para que as vacinas sejam utilizadas, primordialmente, para a imunização das pessoas que vivem em bairros rurais e próximos às matas.

Além de Maricá, os municípios de Saquarema e Itaboraí também receberão reforço no quantitativo de doses, com o objetivo de antecipar a vacinação das pessoas que moram em áreas próximas da divisa entre as cidades.

Fonte: O DIA

Edição de matérias sobre Seropédica e atualidades.

Comentários