A Arábia Saudita vai mandar para cadeia e aplicar multa violenta em quem espionar o celular do marido ou da esposa. “As pessoas casadas que planejarem espionar a esposa ou o esposo na Arábia Saudita deverão pensar duas vezes porque a atividade poderia custar-lhes multa de 500 mil rials (cerca de R$ 439 mil), além de uma pena de um ano de prisão”, destacou o ministério em um comunicado.

A medida está inserida na nova lei contra o crime cibernético que entrou em vigor na semana passada para “proteger a moralidade dos indivíduos e da sociedade, mas também a vida privada”.

A Arábia Saudita é um país ultraconservador, com leis baseadas em uma visão rigorosa do Islã. Por outro lado, o país é um dos líderes mundiais em uso por habitante de aplicativos para celulares e redes sociais. Sob a liderança do jovem príncipe Mohammed bin Salman, o país lançou nos últimos meses várias reformas e vai até permitir que as mulheres dirijam, a partir de junho.
 

A nova lei sobre cibercrimes vai impedir que comentários críticos ao regime do rei Salman sejam enquadrados como crime.