Carlão fala ao site Seropédica Online sobre envolvimento com as drogas e a cura dessa doença, que estava destruído sua família, o depoimento foi realizado no final da missa de domingo (08/06) “Derrubada dos Muros de Jericó”.

Um jovem me ofereceu maconha aos 15 anos a princípio achei aquilo um pouco estranho, mas ele argumentava que aquilo não fazia mal, e que depois quando eu quisesse poderia simplesmente parar de fumar. Assim, sem muitos questionamentos acabei entrando na dele

Confesso que aquele primeiro contato com a erva foi bem legal. E, desse contato inicial, foram cerca de oito anos usando continuamente com os amigos, especialmente, nos intervalos das aulas.

Com o tempo o consumo foi-se tornando mais freqüente, até que num determinado dia não tinha mais tanta graça fumar maconha com os amigos da escola. Depois de certo tempo de uso contínuo a maconha perde efeito, e passei a querer uma quantidade cada vez maior. Isso me levou a querer experimentar uma coisa diferente, algo mais forte e desafiador. Foi aí que teve início minha derrocada.

Veja abaixo o vídeo com o depoimento:

Faça o seu comentário