Pelo menos 3.000 pessoas estão reunidas numa manifestação neste momento, na entrada da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), na Avenida Beira Rio, em Volta Redonda, no Sul Fluminense.

O ato, promovido pela Diocese de Barra do Pirai-Volta Redonda, com apoio de diversos sindicatos, oposição sindical metalúrgica, associação de moradores e Movimentos Ética na Política (MEP), marca o Dia do Trabalho no município.

De acordo com os organizadores, o movimento também protesta contra as reformas trabalhistas e da Previdência, redução de direitos trabalhistas conquistados, e chama a atenção para acidentes que ocorreram dentro das CSN, e a recepção dá imagem de Nossa Senhora Aparecida peregrina.

Após o ato, os trabalhadores deverão seguir para a Igreja de São Sebastião, no bairro Retiro, onde acontecerá uma missa em homenagem a categoria. O chamado Fórum de Resistência da Cúria Diocesana, que ajuda a promover o ato, reúne aproximadamente 200 pessoas de diversas entidades como oposição Metalúrgica; Conlutas;  pastoral operária,  associações de moradores; além de funcionários da CSN, Ministério Público Federal (MPF-VR) e empresas terceirizadas da CSN.

Fonte: O DIA

Faça o seu comentário